30.9.11

#IB - The Skater Girl: 7° Parte

Não conseguia parar de chorar. Ele é um canalha, isso sim. Me beija, e sem permissão? E ainda tem a capacidade de falar que aquela dancinha é dele. Ah, vá se foder garoto. Vi uma cambada de meninos se aproximarem de mim e enxuguei meu rosto rapidamente.

- Chefinha, o que foi com você?
- Chefinha, quer ajuda?
- O que aconteceu?

Não conseguia dizer uma sequer palavra. Só neguei com a cabeça e eles se olharam confusos.

- O Charlie me disse que quando ela fica em silêncio é porque ela quer ficar sozinha, quer que a gente te leve pra casa, chefinha?
- É mesmo! Nós fazemos troninho e a levamos sem que ela ande!
- Isso!

Sorri meio sem graça. Eles juntaram seus braços fazendo uma cadeira de dois homens, os mais fortes deles e Derek, o menino que apostou com o Charlie pra eu fazer todas aquelas manobras, me pegou no colo e me colocou nos braços deles. Pegaram um boné e colocaram na minha cabeça e um skate e colocaram em meu colo. Eu fiquei sem entender nada. Dois meninos foram para trás de nós e dois para frente, e começaram a gritar “Chefinha da pista!” repetitivamente, comecei a rir deles e me levaram até em casa.

- Estamos chegando (Seu apelido), quero dizer, chefinha?
- Sim Josh... Ah, e me desculpa por ontem ok?
- Pelo o que?
- Por eu quase te matar!
Ele riu abafadamente e me olhou com um sorriso no rosto - Não foi nada Chefinha, você só queria mostrar o quanto você era forte, apesar de ser menina. Por isso te chamamos de chefinha, por que você mostrou ser corajosa e durona, não importa com quem fosse.
- Awn Josh. Mas, eu estava com raiva, por isso...
- Shh, não precisa explicar. Você é nossa chefe e ponto final.
- Ok então...

Rimos juntos e indiquei o caminho de casa. Deixaram-me na porta, pegaram o boné e o skate de volta e se despediram, todos com toques estranhos. Saíram rápido e entrei em casa. Minha mãe estava na cozinha, como sempre, e me chamou com os dedos. Fui até ela e me puxou para perto dela.

- O que quer mãe?
- Por que todos aqueles meninos te deixaram aqui na porta, sendo que você foi falar com a Melanie?
- Eles me encontraram no caminho e quiseram me levar até em casa, mesmo eu negando. Eles são meus amigos mãe, lembra de todos os meninos que estavam no hospital comigo? Então.  
- Hm. Lembro sim. Mas...
- Ah mãe, chega de “mas”. Vou subir.
- Aproveita e vá fazer suas tarefas.
- Tarefas? De que?
- Da escola né filha!
- Ah... Nem sei se eu tenho mãe, deixa pra lá.

Subi correndo. Abri a porta e vi a porta de vidro da minha sacada aberta. Eu tinha a fechado antes de sair... Fui até lá e vi Justin abraçado em seus joelhos e chorando. Como ele veio parar aqui?

- O que faz aqui Justen?
- (Seu apelido)!  

Ele levantou e me abraçou. Me soltei dele com lágrimas nos olhos e me afastei devagar.

- Por favor, não fuja! Quero falar com você.
- E quem disse que eu quero te ouvir?
- Sua mãe.
- Hã?
- Sua mãe me deixou entrar e disse para esperar aqui no seu quarto.
- E ela nem me disse nada?
- Pedi para ela não dizer.
- Veio aqui para me ver chorar? Não quero te ver Justin! Não percebeu que toda ver que te vejo choro, de raiva?
- Chora? Mas na primeira vez...
- Na primeira vez quando veio aqui, quando foi embora desabei a chorar, até o Charlie veio ver o que tinha acontecido comigo. Por favor, Justin, não quero te ver mais.
- Mas você vai me ouvir primeiro.

Foi para meu quarto e trancou a porta correndo, colocou a chave dentro de seu bolso e trancou a de vidro também. Estava sem saída, meu banheiro só tem uma micro janela, que nem um mini chihuahua passa nela. Respirava ofegante e deixava as lágrimas caírem em minha blusa. Ele se aproximava e me afastava, até que me encurralou na porta e colou nossos corpos.

- Pode me ouvir agora?
- Não, seu canalha.
- Para de ser marrenta (Seu apelido), tenta ser compreensiva pelo menos uma vez. Te juro que não vou mais te ver se me escutar agora. Só se quiser me ver, não vou te impedir de nada.

Concordei meio sentida e ele sorriu.

- (Seu apelido), desde quando te vi no carro, que o Kenny quase te atropelou, não consegui te tirar da cabeça. Ria toda hora de imaginar você mostrando a língua para ele.
- Ele que é seu tio?
- Bem, eu o considero como tio, ele me considera como sobrinho. Mas ele é meu segurança particular, entende?
- Sim.
- Então... Quando vi que você estudava na mesma escola que ficava na frente da gravadora do meu mentor, quis te seguir para ver onde era sua casa.
- Ah, então por isso me sentia estar sendo seguida. Seu sacana, por que não deu nem uma pista?
- Por que não queria ser visto, a sua amiga parecia ser louca por mim, e se me visse, ela iria me atacar.
Ri dele e concordei entre sorrisos. - É... Ela te atacaria com certeza. Ela é uma beliéber.
- Belieber, por favor.  
- Ah Justen, deixa pra lá, me fala logo, já enrolou demais.

Olhou para baixo e sorriu molhando os lábios. Aquilo me hipnotizava, não sei por que.

- E depois de saber a sua casa, fiquei no hotel e não parava de te tirar da cabeça, Scooter, meu empresário, me disse para sair e tomar um ar, por que não me concentrava em nada. Sai e te vi anotando alguma coisa no skate e riscando seu braço, o que era?

Me coração gelou, sentia meu corpo arrepiar inteiro, ele segurou em minha mão e sentiu que eu fiquei gelada também, me olhou preocupado e me abraçou. Meu deus, será que ele viu?

- (Seu apelido), está bem?
- Não. – Respirei fundo e fechei os olhos por um momento. Abri-os e vi que Justin me olhava mordendo os lábios.
- Quer que eu te deite?

Dei de ombros e ele me ajudou a deitar em minha cama.

- Mas, o que você estava anotando?

Senti um alívio tão grande em minha consciência, achei que ele perguntava do que eu tinha no braço, e não do que eu anotava.

- A placa da Ranger, achei que o homem que a pilotava era agente da CIA e tal, longa história.
Ele riu e sentou do meu lado. - Continuando, você saiu correndo e queria ver aonde ia, e vi que estava na pista de skate com um menino ruivo. Esse que é o Charlie?
- Sim, ele é meu ruivinho.
- Hm. – Disse, molhando os lábios e olhando para o teto. É impressão minha, ou ele também ficou desconfortável quando falei do Charlie?
- Está com ciúmes, Biebs? Éer, Justen?
Ele sorriu e negou. - Não (Seu apelido), imagine.
- Então tá...

Ficamos em silêncio por alguns segundos e ele disse, quebrando o gelo:

-... E quando você caiu, fiquei muito preocupado e fui para o hospital junto deles.    
- Hm, mas por que apostou 100 dólares em mim? Como sabia que eu conseguiria?
- Quando eu te vi mostrando as manobras para sua amiga, tive certeza que conseguiria fazer qualquer manobra. E você me deu todo o dinheiro, eu não me...
Coloquei meu dedo indicador em seus lábios. - Shh, merecia sim tá? Já falei, eu consegui fazer a manobra e você ganhou, pronto! – Ele ficou meio sem graça e vi eu suas bochechas coraram, tirei meu dedo e sentei encostada na cabeceira da cama.
- Já que diz... Até perdi o foco da conversa, onde estava?
Ri dele e mordi os lábios. - Você estava falando do hospital, de como estava preocupado, etc.
- Ah, me lembrei. E você me deu o dinheiro e descobri seu lindo nome, e sua mãe te deu uma bronca na frente e te deixou sem skate.
- É... Nem me lembre.
Ele riu e me olhou sorrindo. - E fui à sua casa, te liguei e você foi na sacada, me deixou entrar, mesmo eu negando, me convenceu né?
- Eu sei que convenço com jeitinho, baby.

Riu e mordeu de novo seus lábios. Tentava disfarçar, mas, ele tá me hipnotizando com isso.

- Para Justin!
- Parar? Com o que?
- De morder seus lábios.
- Ué, o que tem?
- Éer, tá me dando... Gastura de ver.
- Gastura?
- É! Gastura!
Ele me encarou com uma sobrancelha levantada e ri dele. - Então tá marrentinha, não vou mais morder meus lábios.
- Thank you.

Sorrimos e ele continuou a falar.

- E jogamos no seu Xbox, e você me perguntou se eu era o Justen Biéber. Você me pegou de jeito, (Seu apelido). Eu não sabia o que fazer, e você acabou me fazendo confessar.
- É. Não te dei chance. Mas antes, eu também fiquei meio confusa. Por isso perguntei.
- Como você sabia tudo aquilo sobre mim? Meu nome completo, o nome da minha irmã...

Fiquei em silêncio por uns minutos, agora foi ele que me pegou de jeito. Não consegui segurar e voltei a chorar outra vez. Ele, desesperado, me colocou em seu colo e me abraçava forte, como Charlie faz comigo. Senti-me segura, mas não parava de chorar. Segurou em meu queixo e me fez olhar em seus lindos olhos cor de mel. Não resisti e aproximei meu rosto do dele, e, já sentindo sua respiração quente em meu rosto, ele me beijou calmamente. Sentia-me nas nuvens. Ajeitei-me e acabei sentando em seu colo, segurei em sua nuca e ele em minha cintura. Não queria que aquela sensação de leveza acabasse nunca mais. Justin segurava forte em minha cintura e colava nossos corpos, sem deixar nenhum espaço entre eles. Senti que ele também queria isso, como eu. Separei-me dele e notei que estava sentada em seu colo, minhas bochechas coraram e ele sorriu sem graça.
.........................................................................................................





Heey Girls *-* 

Desculpa não ter postado ontem, mas estava ocupadíssima de tarde e nem deu tempo de escrever nada. Mas, em compensação, postei hoje e vou deixar vocês nas nuvens. haha. Só tenho uma má notícia, não sei se vou postar no fim de semana, mas, quem sabe? *-*' 
Indicações:

Gostaram? Me avisem. (: 

~~ 10 comentários ~~ 


- Giih

20 comentários:

  1. continuaaaaa por favor

    ResponderExcluir
  2. Anônimo11:36

    Oiie quria dar parabens pra ti!!!
    sua #IB é dimais paranbenssss!!!
    continuaaaaaa
    By:Eliete

    ResponderExcluir
  3. ta muito legal!!!!vai continua....por favor♥♥

    ResponderExcluir
  4. Anônimo11:53

    continua please ! tá mara. OMG ! to com medo da reaçao deles.

    ResponderExcluir
  5. Julia11:54

    P-E-R-F-E-I-T-O !CONTINUA!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Laura11:55

    acho que as pessoas deveriam se inspirar nas suas #ibs, porque neh ! hahahahaha posta mais por favor !!

    ResponderExcluir
  7. Clara11:55

    tá muito linda ! continua !!

    ResponderExcluir
  8. Anônimo11:57

    PARABENS ! PELA CRIATIVIDADE E POR TUDO ! VOCE ESCREVE PERFEITAMENTE.CONTINUA...

    ResponderExcluir
  9. adorei,tá perfeita!amei a parte em que os meninos "me" carregaram e "me" chamaram de chefinha,tá muito perfeito!continua hoje ainda,por favor!

    ResponderExcluir
  10. Anônimo12:34

    continua ainda hoje,pleseeeeeeeeeee

    ResponderExcluir
  11. OH MY GOSH JA POSSO MORRER?

    ResponderExcluir
  12. Aaah amei amei amei(#MomentoBecky)
    Continuuua *-*
    Amore divulga meu Blog?
    http//:bieberfeverpirulito.blogspot.com/
    Beeijo Beeijo

    ResponderExcluir
  13. Tudo bem! Essa #IB tá demais'

    ResponderExcluir
  14. [aaaaaaa] to amãndoô , continuaaaaaaaaaa s2

    ResponderExcluir
  15. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA' Continua logo!! Aa' E indica meu blog, por favor? http://barbaraonetimejdb.blogspot.com/2011/09/imaginebelieber-cap1.html

    ResponderExcluir
  16. oh GOSH que lindo :) continua <3

    ResponderExcluir
  17. Tá muito perfeito, continuaa *-*

    ResponderExcluir
  18. MyGosh ! "Eu" sentada no colo do Juss , bjando akeles lábios rosados , ahhh , sonho *---*
    Continuua s2 '

    ResponderExcluir
  19. Anônimo12:57

    OMB!! faz ele me pedir em namoro e eu aceitarr

    o que eu tenho no pounho ? uhsuhsuhshu

    ResponderExcluir
  20. Anônimo20:01

    continua logo pelo amor de Cristo,já não dá mais para esperar!!!
    @LoveJDrew4ever

    ResponderExcluir