31.1.12

Aviso

Girls, eu tenho um comunicado a dar para vocês. 


Bem, eu não sei como falar isso, mas, eu vou ficar um tempo sem postar. É muito pessoal pra falar, mas, só dá pra dizer que é um problema grave de família. Desculpa mesmo, não queria deixar vocês na mão. 


Agora, só a minha maridinha linda, a Maarih, que vai postar prava vocês durante alguns dias. Quando eu me recuperar, eu volto a postar, ok? 


Giih sz 

28.1.12

#IB - Believe In Everything: 5º Parte

- Faltam só três dias e não temos nada pronto! Como quer que eu me acalme?
- Ah Luísa, você é muito certinha das coisas. Tenta relaxar um pouco.
- Não consigo! Se eu perder os 100 mil que vou repartir com você, não vou conseguir comprar meu carro!
- Ah, você só pensa nesse seu carro.
- Vai me dizer que você não quer o seu quando tiver seus 16 anos, Rafa?
- Querer eu quero, mas, só daqui pra frente. Também, com o tanto de dinheiro que você está juntando, só faltava você comprar uma Ferrari.
- A culpa não é minha se o meu pai quer o melhor pra mim. 
- Ah, voltou a ser a filhinha do papai?
- Por que você é tão grossa comigo?
- Você que é a egocêntrica aqui, só pensa no seu carro e no dinheiro.
- Eu? Ah, quem que estava agradecendo por conseguir chegar tão perto do dinheiro?
- Eu que não era...
- Não, imagina!
- Meninas, chega! – gritou Thiago, entrando no meio de nós duas e nos olhando nervoso.
- Desse jeito vocês deixam todos nós nervosos!

Revirei os olhos e Rafaela cruzou os braços.

- Vocês duas querem tanto esse bolão que ficam discutindo a cada minuto! Se continuarem assim, dou um jeito de vocês duas perderem os 200 mil.

Sentei no banco azul ao lado de Otávio e suspirei.

- Sabe, a única coisa que eu queria mesmo era voltar para Los Angeles.
- E nos deixar outra vez? – perguntou Otávio.
- Não né, eu queria ver meu pai. Não consigo me acostumar com minha mãe e com o Pedro Fellipe.
- Falando no Pedro, onde ele anda?
- Em um acampamento. Minha mãe disse que hoje ele volta.
- Cara, faz tempo que não vejo aquele baixinho. – disse Thiago, coçando seu queixo com uma leve barba loira crescendo.
- É verdade. Mesmo eu odiando ele, deu saudade de irritá-lo.

Todos riram de mim e me despedi deles, minha mãe me mandou ir embora duas horas depois de treinarmos o mashup para eu arrumar a casa. Mereço?

Limpei os quartos, lavei a louça, arrumei meu quarto inteirinho – mesmo não querendo -, coloquei as roupas sujas na máquina de lavar e esfreguei o chão cantando Tell Me Something I Don’t Know, da Selena Gomez. A maioria das beliebers a odeia, mas, acho que sou uma das pouquíssimas que gosta dela. Bem, crises de ciúmes eu tenho, que belieber não tem? Mas, eu a adoro.
Depois que limpei toda a casa, subi para meu quarto e troquei de roupa. Coloquei minha camisola preferida e liguei o som no máximo e fiquei cantando até ficar rouca.


Tocava Rabiosa, da Shakira com Pitbull e descia até o chão, haha. Mesmo com o som alto, deu para ouvir a campainha tocar diversas vezes. Estranhei alguém vir em casa uma hora dessas e fui atender. Desci as escadas correndo e parei em frente à porta. Abri-a e vi Fellipe estava segurando suas malas e olhando para a porta impaciente. Revirei os olhos e peguei uma de suas malas.

- Ué, você não estava em Los Angeles?
- Falou certo, eu estava. Então, como foi de acampamento?
- Preciso responder? Não agüento mais usar essas roupas brancas. Preciso de cor, colorido.

Eu o olhei sem entender e pensei seriamente se meu irmão era gay ou coisa parecida.

- Você virou gay?
- Tá doida Luísa? Não né, sou hetero com orgulho.
- Mas você deve...
- Ah, me poupe. Vem logo levar minhas malas.

Dei de ombros e ajudei-o a levar as malas. Minha mãe tinha me dito que o quarto do Fellipe só ela poderia limpar, porque ele gostava de umas bobagens que eu não sabia do que se tratava, então, nem pisei os pés perto dela. Quando ele abriu a porta, descobri o porquê do colorido. Ele era fã de Restart.
Mesmo eu morando nos EUA por muito tempo, eu sempre era antenada nos sucessos de lá, porque meu pai diz que prefere o Brasil a Los Angeles. “Ele deve ser maluco...” E meu pai viu um vídeo do Restart, daquela música Levo Comigo. Depois disso, acredito em tudo na vida.

- Não acredito...
- No que?
- Que você é fã deles.
- E eu também não acredito que você é fã daquele gay.
- Gay não, Lipe. Eu não acho que o Pe Lanza, o Thominhas, o Koba e o Pe Lu são gays. Agora você vai falar do meu Biebs?
- Ah, duvido que ele seja seu de verdade. – ele riu e colocou as malas em cima da cama.
- Ele é das beliebers e da Sel, tá?
- Ah, foda-se. Agora, pode me dar licença? Preciso tomar um banho urgente.

Ri dele e saí do quarto. “Cara... meu irmão é um colorido e eu não sabia. É coisa de doido isso, cruzes!”

Voltei para meu quarto e abaixei um pouco o som. Sentei na minha cadeira azulada e comecei a teclar, já com saudade do meu computador. Entrei no MSN e vi que Justin estava ON outra vez. Depois daquele dia, a primeira pessoa que eu queria ver online era ele. Eu mal entrei e ele já veio falar comigo.

Justin: Hi Lulu (: (oi Lulu (: )

Eu morro quando ele me chama de Lulu. Suspirei e sorri, já respondendo de 
volta.

Lúu: Hey Biebs, howre u? (oi Biebs, como vai?)

Justin: now im better than before. (agora estou melhor que antes)

Lúu: did happen something with you? (aconteceu algo com você?)

Justin: no baby, just see your pic again made me feel good. (não baby, só de ver a sua foto me fez ficar melhor)

Garotas, vou ir ali morrer e já volto, ele fica me cantando e eu quase caindo.

Justin: Lulu, when u go to sing in the talent show? (Lulu, quando você vai cantar no show de talentos?)

Lúu: hm, next Monday... why? (hm, segunda que vem... Por quê?)

Justin: because i’ll see you in tv, if all goes well. (porque eu vou te ver na TV, se tudo der certo)

Lúu: nice :) (legal :) )

Justin: oh baby, i have to go... (oh baby, eu tenho que ir...)

Lúu: oh no ): (ah não ): )

Justin: but, i’ll be back after, ok? (mas, eu vou voltar mais tarde, ok?)

Lúu: of course, i’ll wait! (claro! eu vou esperar!)

Justin: aww. Bye Lulu. (aww. Tchau Lulu)

Lúu: bye biebs, kisses. (tchau Biebs, beijos)

E ele ficou off-line. Deus do céu, eu tenho muita sorte em ter conseguido o 
MSN dele. Suspirei e fui dar uma olhadinha no meu blog. Hoje é dia de post, então, tomei todo o resto da tarde para escrever um capítulo para as minhas leitoras tão queridas.

Depois de horas, escutei batidas na minha porta. Mandei entrar e vi Fellipe com um terno de cor verde neon e a gravata azul neon. A calça de um vermelho vivo, os sapatos verdes também e os óculos Ray Ban® azul com as lentes transparentes. Senti minha boca abrir levemente e a fechei.

- Vai me dizer que você vai sair com essa roupa?
- Qual o problema?
- Você já teve alguma namorada?
- Não!
- Você tá com quantos anos?
- 12.

Não consegui segurar. O meu irmão é lindo, mas, ele usando essas roupas é ridículo.

- Lipe, posso ser sincera?
- Depende.
- Bem, primeiro... Eu nunca convivi com essa sua transição de fases, os seus hormônios devem estar fervilhando, mas, cara, com você usando essas roupas não vai conseguir nenhuma gatinha.
- E eu preciso de meninas?
- Claro! Imagina você com má fama de “menino que nunca pegou ninguém”. Se você visse o papai ficaria surpreso. Ele dorme com três por noite. – franzi o cenho ao me lembrar daquelas mulheres siliconadas e estremeci de nojo.
- Três?
- É, três. São 21 mulheres por semana. Todo homem gostaria de ser poderoso assim, inclusive você quando crescer.
- Mas, o que você acha que vai melhorar no meu visual para eu ficar melhor?
- Pra começar, pode mudar seu guarda roupa todinho. As meninas não precisam saber que você é fã de Restart para ficar com elas.
- É verdade...
- Então, faça isso, ok? Depois nós conversamos.
- Tá...
Ele ia saindo e chamei-o outra vez – Lipe!
- Fala.
- Aonde você ia?
- Nem lembro mais. Também, nem vou sair. A mãe vai ficar uma arara depois.

Ri dele e assenti. Fellipe saiu e voltei minha atenção ao meu computador. Suspirei ao ver que Justin ainda estava off-line e mordisquei meu lábio inferior.

“Queria que ele entrasse de novo”, pensei.
...........................................................................................................

Heey Girls *-* 

Olha eu aqui de novo! o/ kk 

Justin cantando a Luísa, ui ui lol. O que será que vai acontecer? Só no próximo capítulo! ;*

Indicações:

Gostaram? Me avisem! 
~~ 10 comentários? ~~ 

Giih sz

#IB - The Skater Girl: 79º Parte

- Princesa...
- Sim, Justin?
- O Chaz acabou de me mandar uma mensagem falando que eles acabaram de chegar ao aeroporto.
- Mas já?
- Bem que o Scooter avisou que eles poderiam chegar hoje de noite.
- Nós vamos buscá-los?
- Se você quiser...
- Ok, deixa eu só... – levantei da cama e corri até o guarda roupa – trocar de roupa.
- Claro. Enquanto isso vou avisar sua mãe.
- Ah, há essa hora ela deve estar dormindo.
- Tem certeza?
- Se não ela deve estar vendo algum filme bem triste. Se ela não estiver na sala, pode deixar que eu a aviso.
- Ok marrentinha.

Justin saiu do quarto e vasculhei meu guarda roupa todo. “Que roupa eu coloco? Nunca tinha pensado nisso antes, nem quando eu fui conhecer a Pattie!” Desarrumei meu guarda roupa inteiro e finalmente achei a roupa perfeita.



“Pode ser simples, mas é clássica”, disse para mim mesma. Desci correndo e fui mais cautelosa quando vi que Justin ainda conversava com minha mãe. 
Escondi-me atrás do sofá e fiquei escutando a conversa.

- Você nem precisa pedir! É claro que deixo seus amigos dormirem aqui em casa, aqui também é sua casa querido.
- Nossa dona Alyss, muito obrigado mesmo.
- De nada!
- E essa (seu nome) que não chega?
Voltei de fininho para o pé da escada e apareci sorrindo – Estou aqui Biebs, podemos ir?
- Sim, sim. Obrigado outra vez dona Alyss, não sei como retribuir.

Vi minha mãe sorrir e corremos para a RR para buscar a galera, haha.
Fazia minutos que estávamos no carro, o aeroporto era longe de casa. Eu estava muito nervosa. Sei lá, eu sempre quis conhecer eles e nunca imaginei que seria dessa forma. “Tantos anos sendo belieber te deixam ansiosa demais”. Ainda me lembro quando conheci Jeremy. Eu cantei com Justin na sala dele e como se não bastasse, ele me elogiou muito. Agora vou conhecer os tão famosos Beadles, o Chaz e o Ryan. Será que a Caitlin é tão linda como nas fotos? O Chris é tão fofo quanto aparenta? O Ryan amigável e o Chaz muito engraçado?

- Marrentinha?
- Ahm, oi?
- Está pensando em quem?
- Ah... Por que a pergunta? – tentei disfarçar o máximo possível.
- Eu te chamei três vezes.

“Fudeu!”

- Tá, desculpa. É que eu estou nervosa.
Justin sorriu de orelha a orelha e segurou em minha coxa – Ei, pode relaxar! Eles vão te adorar.
- Não é isso. É que, é mais estranho do que parece. Sabe aquela ansiedade maldita?
- Quer dizer “sentimentos de belieber”? – ele fez aspas com as mãos e o olhei sem graça.
- Por que fica falando entre aspas? Que coisa!

Ele riu e parou o carro. Já tínhamos chegado.

- Oh Deus. Justin, eu acho que não consigo.
- Para de ser medrosa, vem.

Saímos do carro e ele segurou em minha mão, esboçando um largo sorriso no rosto. Andamos até a entrada e fomos procurá-los. Quando Justin sorriu, senti minha pele arrepiar inteira. Ele soltou de minha mão e foi abraçar Ryan e os outros. Eu queria morrer de vergonha.

“Por que nunca caiu uma bigorna gigante ou um piano na minha cabeça nessas horas?”, pensei já frustrada sabendo que isso não iria acontecer.

- Gente, essa daqui é (Seu nome).
- Nossa Justin, essa que é a sua namorada? – perguntou Chris.

Senti minhas bochechas corarem e sorri sem graça.

- É sim Chris, a minha namorada.

O primeiro que veio me cumprimentar foi Chaz. Ele é bem mais bonito do que nas fotos.

- Prazer, Chaz.

Ele me abraçou e eu quase morri. “Eu sempre achei ele o mais bonito dos amigos do Justin. Que coisa, passar por uma situação dessas é de matar”.

- (Seu nome) – sorri, tentando disfarçar as bochechas rosadas.
Ryan veio até mim e me abraçou – Justin estava certo, você é linda.
“Isso é hora de me cantar?” – Ah, obrigada Ryan, você é muito gentil.

Chris parou na minha frente e sorriu. “Acho que isso foi um oi”, pensei.

- Oi Chris!

Ele mordeu os lábios e sorriu outra vez. Retribui o sorriso e abracei-o. Deu para sentir o suspiro que ele deu quando o abracei. Reparei que Cait veio até mim e sorriu. Ela cutucou Chris e ele me soltou com um olhar de desculpas. Ela me abraçou e segurou em minhas mãos.

- Eu te adoro, sabia? Você, além de linda, é boa guitarrista e canta super bem.
- Esqueceu o “skatista”, Cait – acrescentou Chris.
- É, skatista também. Você é a garota perfeita!
Rolei os olhos e suspirei – Quem dera... Dizem que garotas perfeitas são tão calmas, isso é uma qualidade que deixei de ter há anos.

Eles riram de mim e os ajudamos a levar suas malas para a RR.

(...)

- Gostei do seu quarto (Seu nome)!
- Ah, obrigada Ryan. – também, só tinha pôsteres do Guns espalhados por ele todo.
- Podem colocar suas malas perto do guarda roupa. Quem quer me ajudar a pegar os colchões?

Todos levantaram as mãos e rimos. Levei-os até o sótão e pegamos os colchões. Cada um colocou o seu em um canto do quarto enquanto eu e Justin fazíamos pipoca. Minha mãe ainda assistia aos seus filmes chorosos e veio nos ajudar. Voltei para o quarto com a pipoca e os refrigerantes e eles estavam revezando para tomar banho. Agora, Ryan estava tomando banho e Chaz já tinha tomado o dele. Peguei um dos meus pijamas e fui me trocar no quarto de minha mãe.


Tinha terminando de colocar minhas meias e vejo Justin surgir na porta com um sorriso malicioso no rosto.

- Que coisa feia Justin, tentando me pegar sem roupas.
- Bem, eu tentei, mas vim para trocar de roupa também. Sua mãe está no quarto e, sabe como é...
Olhei para Justin confusa e me aproximei dele – O que minha mãe disse para eles?
- Não sei! Bem, eu não entendi direito...
- Espera, eu vou lá.
- Mas...

Eu puxei Justin para perto de mim e coloquei meu dedo indicador em seus lábios e o olhei com uma de minhas sobrancelhas levantadas.

- Shh... Agora quem fala sou eu. Troca de roupa e só depois você vai lá, tá?

Ele assentiu surpreso com minha atitude e beijei sua bochecha. Saí do quarto e fui até o meu e vi minha mãe sentada em minha cama e conversando com eles. Fiquei encostada na parede e fiquei escutando ela conversar, outra vez.

- Você já foi empresária do Bruno Mars?
- Sim... Antes de o pai da (Seu nome) ir para o Guns N’ Roses, eu era empresária da banda dele. Não a dele de Stratford, a que ele tinha com os irmãos dele no Brasil.
- Ah... que legal Alyss!
- Hoje você é empresária de quem?
- Hoje eu não trabalho mais, só cuido de casa e da minha filhinha.

“Ah não. Filhinha? Eu mereço isso?” Eles riram depois. Minha mãe só serve para me envergonhar mesmo...

- Mas, você poderia trabalhar com a (Seu nome) agora, não é?
- Até que sim, mas acho que ela não iria querer trabalhar como cantora. Ela fica melhor com o pai dela.
- Ela é boa nas duas coisas.
- É mesmo.

Quando iria entrar no quarto e fingir que nada tinha acontecido, senti as mãos de Justin segurarem em minha cintura e ele beijar meu pescoço.

“Ele adora fazer isso”, pensei.

Desencostei da parede e entrei no quarto com Justin. Uma onda de comentários maliciosos tomou o quarto e minha mãe começou a rir.

- E qual o problema de eu dar uns amassos na minha marrentinha?
Eles riram e eu empurrei Justin – É mentira dele, eu estava esperando ele terminar de se trocar.
- Então, vamos ver Sem Saída?
- Opa, cadê meu lugar no colchão? – perguntou Justin, pulando no meio de todos.

Minha mãe deu boa noite a todos e saiu do quarto. Deitei na minha cama e apertei play.

(...)
..........................................................................................................

Heey Girls *-* 

O que será que vai rolar depois do filme? Só no próximo capítulo! ;* 

Gostaram? Me avisem! 
~~ 10 comentários? ~~ 

Giih sz

27.1.12

#IB - Believe In Everything: 4º Parte

- Isso foi que dia, Alfredo?
- Segunda.
- E hoje é quarta. Então... Faz dois dias. Quando será a final do programa?
- Segunda que vem, por quê?
- Nada... É... Já volto!

Corri até onde Scooter estava. Exatamente, conversando com minha mãe. Avistei-o e parei no lado dele o olhando despreocupado.

- O que você quer Justin? – perguntou ele, me olhando desconfiado.
- Você promete que vai me ajudar?
- Com o que?
- Promete?

Eu adoro manipular ele, haha.

- Tá, eu prometo, agora, o que é?
Sussurrei um “YES!” e assenti para ele sério – Ah Scooter, eu só preciso de ajuda para ir ao Brasil até o final de semana.
- HÃ? BRASIL?
- É! Brasil! Um país tropical, com meninas bonitas e praias lindas. Vamos?
- Mas, por que “até o final de semana”?
- Porque é um caso de vida ou morte! – fiquei em silêncio e me corrigi - Quero dizer... É que eu quero ir muito lá, entende? E você vai poder ver seu sobrinho!
- É... Mas, é tão urgente assim? Você vai ter que cancelar três shows!
- Três? Mas, você me disse que eu tinha nenhum essa semana!
- Eu... eu disse isso?
- Disse, então, eu posso sim ir ao Brasil, não posso?
- Justin, tem certeza disso? Pela sua bajulação no Scooter, pelo que eu te conheço, é por causa de uma menina ou...
- Menina? – comecei a gargalhar e olhei para minha mãe sem acreditar – Mãe, mãe... Eu? Com namorada? Não né!

Ela me olhou desconfiada e Scooter fez o mesmo. Droga, eu tinha que deixar tão na cara?

- Tá, eu falo o porquê. O Alfredo me mostrou um vídeo de duas meninas brasileiras que foram para a final de um programa de talentos cantando a minha música. Bem, fazendo um mashup dela com uma do Ne-yo.
- Um mashup Justin? Fazia muito tempo que não escutava alguém falar disso.
- É, um mashup. E as vozes dessas meninas são surpreendentes. Um dos jurados até falou antes “Vocês tem aprovação de sobra” e, uma delas é belieber. Sabe o quanto isso seria especial para elas? Ver-nos no dia da final?
- Gostei da sua idéia Justin. Mas, o que você pretende fazer com elas?
- Espera, vou colocar o vídeo pra você ver.

Peguei meu Iphone e coloquei no vídeo. Dei para Scooter e deixei-o ver a vontade enquanto fui procurar um laptop para entrar no MSN. Prometi a Selena que entraria depois que desligasse o telefone, droga, porque fui me esquecer disso?

Vasculhei tudo em meu quarto do ônibus e encontrei o laptop no meio das minhas roupas. Liguei-o e entrei rapidamente no MSN esperando que Selena estivesse online, mas, ela já estava off-line e revirei os olhos.

- Depois eu que sou o esquecido.

Dei uma olhada nos outros contatos procurando Chaz ou Ryan neles e achei uma tal de Lúu. Bem, eu estava entediado e não tinha ninguém para conversar, então... Cliquei no seu icon e vi uma menina linda na foto. Morena, pele clara e os olhos verdes destacavam seu olhar marcante. A boca rosada era convidativa até na foto e molhei os lábios.

- É... Lá vamos nós!

Justin: hi (: (oi (: )

Não deu dois segundos e ela já respondeu, haha.

Lúu: hi! howre u? (oi! como você está?)

Justin: im fine thanks, u? (estou bem e você?)

Lúu: im fine too. (estou bem também)

Depois disso não sabia o que dizer. E muito menos ela, afinal, ela não 
respondia há minutos.

Justin: hm, your name is Luísa? (hm, seu nome é Luísa?)

Lúu: Yes! Mm... how u know my name? (Sim! Hm.. como você sabe meu nome?)

“Eu só perguntei por perguntar!”, pensei, sem saber o que falar.

Justin: its why u seems a brazilian singer and her name is Luísa. (é porque você parece uma cantora brasileira e o nome dela é Luísa.)

Lúu: oh god, im a brazilian singer. Wait... where u saw me? (oh Deus, eu sou uma cantora brasileira. Espera... onde você me viu?)

Justin: in a youtube video. (num vídeo do YouTube)

Lúu: sure? (sério?)

Justin: yes! here the video *link do vídeo* (sim! Aqui o vídeo)

Ela demorou um tempo para responder. Mas... e se for ela mesmo? Como ela conseguiu meu MSN?

Lúu: omg... (oh meu Deus...)

Justin: what happend? (o que aconteceu?)

Lúu: im the girl of the video. (eu sou a garota do vídeo)

Justin: really? (sério?)

Lúu: yeah! I’m the finalist of qst and... (sim! eu sou a finalista do QST e...)

Justin: and what? (e o que?)

Ela não respondeu depois. Escutei batidas na porta e mandei entrar. Era Scooter.

- Justin, elas são incríveis!
- Eu sei... – olhei para o laptop e fiquei sem palavras.

“Se ele gostou, então é certeza que nós vamos!”, pensei entusiasmado. 

Justin: Hm... Lulu, where in Brazil do u live? (hm, Lulu, em que lugar do Brasil você mora?)

Scooter me olhava atento e olhei censurando ele.

- O que foi? – perguntei irritado.
- Quem é Lúu?
- A possível garota do vídeo, por quê?
- Como assim?
- Lê a conversa que você entende.

Scooter sentou do meu lado e começou a ler tudo.

- Por que perguntou onde ela mora?

Lúu: i live in São Paulo, why Justin? (eu moro em SP, porque Justin?)

“Com os dois me pressionando fica difícil”, pensei, tentando achar uma resposta convincente.

- Eu achei que se você gostou delas de verdade, nós poderíamos ir para o Brasil e procurá-la, não acha?
- Verdade... Mas, ela não tem idéia de que você é o verdadeiro Justin Bieber e com certeza não daria o endereço dela para qualquer um.
- É... Espera, vou responder ela.

Justin: ah, for nothing. Lulu, do you believe in your dreams? (ah, por nada. Lulu, você acredita nos seus sonhos?)

Lúu: yes, i do. Like i believe that one day i’ll meet u. (sim, eu acredito. Como eu acredito que um dia irei te conhecer)

- Olha, ela tem certeza de que é você.
- É, percebi mesmo.
- Você vai contar para ela?
- Não. Será surpresa, uma bela surpresa.

Sorri vitorioso e vimos Alfredo e minha mãe entrarem no quarto.

- Mãe, Alfredo... Arrumem as malas. Nós vamos para o Brasil!
- Sério Justin? Você não está doido, está? – perguntou Alfredo, já rindo de mim.
- É claro que não, estou falando tão sério quanto minha mãe brigando comigo por usar demais o celular.

Assenti e todos riram. Brasil, aí vou eu!

Mode Justin off*
..........................................................................................................


Heyy Girls *-* 

Olha eu aqui de novo o/ kk 

Caramba, que sorte a da Luísa. Eu também quero o MSN do Biebs gente ): 

Justin animadinho para vir ao Brasil :}, mas, como a Selena vai reagir? E a Luísa, como vai ficar? Só no próximo capítulo ;* 

Indicações: 

Gostaram? Me avisem! 
~~ 10 comentários? ~~ 

Giih sz