11.1.12

#IB - The Skater Girl: 73º Parte

- Biebs, que horas são?
- Por que amor?
- Ué, pra saber! – franzi o cenho e revirei os olhos.
Ele riu e olhou em seu Iphone – Já é 23h46.
- Ah, pode ir voando pro chuveiro, não quero dormir com um porco do meu lado.
Ele me olhou incrédulo e ri dele – Só se você for comigo.
- Já tomei banho com você hoje e chega de beijos quentes, assim eu vou dormir enquanto te beijo!
Justin riu e assentiu – Então tá, e eu vou logo tomar meu banho antes que você comece a me encher – ele levantou da cama e peguei uma toalha pra ele.
Justin entrou no banheiro e fechou a porta. Fui até meu guarda roupa e peguei 
meu pijama já o vestindo.


Saí na sacada e sentei no chão e olhei para a casa de Charlie e me lembrei que tinha prometido de passar na casa dele. Mas, agora já está tarde demais. 
“Amanhã eu falo com ele” pensei. Respirei fundo e forcei minha vista. Fiquei de queixo caído quando vi que ele quase engolia a garota ruiva quem ele beijava. Não era a Melanie, disso eu tinha certeza. “Ela nunca se vestiria como puta desse jeito”, pensei “Além do mais, a Melanie não gosta do Charlie”. Revirei os olhos e deitei de bruços, de modo que ele não me visse.

Eles dois entraram na casa dele e com certeza vão terminar essa história naquela cama quebrada dele. Molhei os lábios sem acreditar e mordisquei meu lábio inferior.

- Depois ele é o “apaixonado” por mim!
- Ele quem?
Virei-me e vi Justin secando seu cabelo com a toalha – O Charlie, Biebs. Ele acabou de entrar na casa dele com uma das putas dele.
- Desde quando se importa com ele?
- Desde quando ele é meu amigo? Bem, ele sempre teve essas putas ao redor dele, mas, eu estou com uma leve impressão que ele fez isso de propósito.
- Relaxa (Seu nome). Ele só finge que te ama e você sabe disso.
- Eu sei sim Justin, mas algo me diz que é por culpa minha, sei lá.
- Vem, senão eu vou ficar hipnotizado no seu pijama, é sério.

Ri dele e Justin me ajudou a levantar. Fechei a porta de vidro e desci as persianas. Ele me abraçou por trás e foi me puxando para a cama e caímos juntos.

- Seu bobo, sabia que poderia nos machucar?
- Claro que sabia, mas eu só queria que nossos corpos ficassem colados de novo. Sabia que essa roupa ficou super sexy em você?
- Justin! – dei um tapa na testa dele e ri – só você mesmo, seu bobão.
- Eu sou seu bobão, não é?
Ri dele de novo e concordei – Só você é o meu bobão.
Ele sorriu e me selou. Suas mãos pousaram na aba do meu short e o olhei censurando ele – o que eu te disse?
- Que eu não podia te beijar, mas, quem disse que eu estou te beijando?
- Seu safado, se a minha mãe entrar aqui e vir isso, pode considerar essa a última vez que você vem aqui.

Ele fez um biquinho e me olhou cabisbaixo. Sorri e coloquei suas mãos nas minhas costas, como se ele me abraçasse. Ele entendeu o pedido e me abraçou, beijando minha testa. Nesse instante, minha mãe entra no quarto e sorri para nós dois. “Viu só? Se ele persistisse nas safadezas dele, estaríamos ferrados”, pensei.

- Eu trouxe uns lençóis para o Justin, minha filha. Justin, não se importa de dormir com essa roupa? Eu tenho umas roupas do Marcos aqui, ele se esqueceu de pegar.
- Bem, se não for incomodar ele depois, eu aceito sim.
- Ok, vou pegar umas cuecas samba-canção dele e trazer para você.

Mordi-me para não rir. “Cuecas samba-canção? Meu deus”, pensei.

Minha mãe saiu do quarto e caí na gargalhada – Você vai ficar engraçado com as cuecas do meu pai, sério – mordi os lábios e ele mostrou sua língua para mim.
- Não sabia que eram cuecas samba-canção, tá? Por que não me disse?

Não conseguia parar de rir. Acabou que ele também ficou rindo por minha causa e minha mãe trouxe umas cuecas para Justin. Paramos de rir no mesmo instante e Justin escolheu uma preta e entrou no banheiro. Minha mãe saiu do quarto me dizendo que era para eu ter juízo, como sempre, e revirei os olhos. Ele voltou com a cueca e assenti quase morrendo de rir pra ele.

- É sério marrentinha, ficou bom?
- Você ficou sexy nela – rolei os olhos e foi a vez dele de rir.
- E você está mais que sexy com sua roupa – ele sorriu atrevido e veio até mim.

Justin me encurralou na cama de forma com que ele ficasse por cima de mim. Ele segurou em meus braços rapidamente e me beijou violentamente. Na tentativa de fazê-lo parar de meu beijar, abracei minhas pernas em suas costas, colando nossas partes intimas, e surtiu o efeito que eu desejava.

- Quer aproveitar e tirar a cueca com suas pernas?
O olhei sem acreditar e me soltei dele – Toma vergonha na cara Justin, eu já te disse que não quero que me beije. Acalme esses seus hormônios e deita do meu lado.
- Só mais um beijinho, por favor.

Revirei os olhos e dei de ombros. “Eu queria beijar ele, mas, e o medo de minha mãe aparecer de novo?” pensei. Justin segurou em minha cintura e eu em seu pescoço. Outra vez, Justin colocou suas mãos bobas por dentro de minha blusa e, levemente, senti-o tocar nas minhas cicatrizes em meu abdômen. Uma onda de sofrimento me martelava e empurrei Justin antes que eu chorasse.

- O que aconteceu? – ele perguntava enquanto via que minha expressão de “sonolenta” passou para “tristeza aguda”.
Respirei fundo e engoli em seco as lágrimas – Ah Justin, você conseguiu despertar um sentimento de tristeza de dentro do baú, agora.
- Explica isso direito, por favor. Se eu te fiz chorar, quero consertar.
- Não é você, sou eu – levantei minha blusa e mostrei as três cicatrizes do lado esquerdo de meu abdômen – Você passou nelas de leve, sabe? E, sei lá, me lembrei do meu passado sombrio...
- Quer desabafar?

Assenti meio entristecida e ele me abrigou debaixo de seus braços e entre suas pernas, como ele sempre faz quando estou triste. Tentei encontrar as palavras certas antes que as lágrimas caíssem e me atrapalhasse toda.

- Primeiramente, se eu começar a chorar-
Ele me interrompeu com um beijo na testa e um aperto forte de mão – eu sei o que você vai falar, e quero que saiba que eu vou estar aqui para te proteger.

O jeito dele dizer, as palavras poéticas e o sorriso acolhedor estampado no rosto de Justin me fizeram sorrir. “Por que ele tem que ser tão fofo?”, pensei.

- Foi quando eu tinha 11 anos. Só de pensar me dá uma raiva imensa, Justin, mas, eu vou te contar.
Ele assentiu paciente e acariciou meus braços. Molhei os lábios e imaginei aquela cena idiota. – Antes, por incrível que pareça, eu era motivo de piada onde eu fosse. Até ai tudo bem, mas, sempre tem uma coisa que complica. Eu era apaixonada em um menino – suspirei e meus olhos brilharam de raiva de lembrar-me desse garoto.
- Apaixonada?
- Foi meu primeiro amor, Justin. Sabe quando você bate o olho e gama na hora? Foi assim.
- Igual quando eu te vi.
Sorri para ele e empurrei seu ombro direito - Seu bobo, me deixa terminar de contar.

Ele concordou e rimos juntos.

- É... Tá, eu era apaixonada nele. Ele era o garoto mais lindo da escola naquela época e, ele é primo do Will. O nome dele é James, James Parker.

Minha visão começou a ficar embaçada e respirei fundo. Eu tenho tanta raiva desse garoto hoje, acho que se eu vê-lo na rua algum dia, pode marcar o velório. Justin notou que eu me silenciei e me abraçou.

- Vai ficar tudo bem, (Seu nome). Não chora, não quero te ver triste.
“Tarde demais”, pensei. Meu rosto já brilhava com o reflexo da luz batendo nas trilhas finas que as lágrimas causavam. Justin secou meu rosto e beijou minha testa, tentando me acalmar. Até hoje me arrependo de ter amado ele, ainda mais pelo tanto que ele me fez sofrer.
- Marrentinha, se quiser parar por aqui...
- Não Justin, é porque isso marcou na minha vida. – mordisquei meu lábio inferior e coloquei uma das mãos em meu rosto – Acho que não seria o que sou hoje por causa dele e pelo que ele me fez passar.
- Agora, se eu vir ele na rua, eu juro que o mato.
Ri dele e me acomodei em seu peitoral. – Nós o matamos ok?
Rimos juntos e ele assentiu – Pode deixar.

Ficamos em silêncio e pensei nas palavras certas. Não sabia como contar isso para Justin, ainda mais se as lágrimas não deixam. Tentei continuar com 
clareza.

- Em um dia normal na escola, eu estava copiando um texto do quadro e escutei meu nome em uma “panelinha” de meninos no fundo da sala. Lá estava James, rindo dos colegas e ligeiramente apontaram para mim. Um deles disse bem assim: “James, duvido que você ficaria com a (Seu nome)!” todos riram logo em seguida. Eu ignorei, é claro. Mas, no fundindo do coração, queria que ele falasse sim. Mas – as palavras maldosas dele me fizeram chorar antes que eu dissesse -, ao invés disso, ele disse: “Eu? Ficar com uma garota gorda e feia como ela? Nunca!”
- Você? Gorda e feia? Agora sou eu que duvido!
- Justin, se quiser duvidar pra perder apostas, pode perguntar para minha mãe. Eu pesava 53 kg com onze anos. Eu era uma baleia, literalmente. Além disso, não sei como eu sou bonita hoje. Mas espera, já vou chegar nessa parte da história.

Ele assentiu e continuei meio sem jeito. Primeiro, Justin secou meu rosto novamente e sorri como um gesto de gratidão a ele. Só quando encontrei forças quase esgotadas para falar que continuei.

- Na hora, eu me segurei, é claro. Tratei aquilo como se fosse qualquer besteira que os meninos falassem. Quando cheguei em casa, eu desabei em lágrimas. Não sabia o que fazia. Eu estava sentada encostada na porta trancada do meu quarto e vi meu canivete aberto sobre a mesa. A primeira coisa que me veio a mente foi me suicidar logo para não sofrer, mas, eu cortei esses três cortes aqui – apontei para os cortes enquanto as lágrimas escorriam – imaginando se no resto da minha vida eu seria assim, “gorda e feia”. Depois disso, eu parei de comer. Definitivamente, eu não colocava um grão de arroz na minha boca. E quando eu comia, eu vomitava. Teve tempos que eu chegava a vomitar sangue, porque eu não tinha nada no estômago.

Comecei a soluçar enquanto chorava só de lembrar. Justin me abraçou forte beijou minha bochecha.

- Eu parei de ir à escola. Justin, eu não conseguia mais andar. Não tinha forças pra nada. Em menos de dois meses, eu perdi 14 quilos. Minha mãe achou que eu iria ficar anoréxica do jeito que eu ficava sem comer. Aquelas palavras maldosas me martelavam todo dia. – as lágrimas caíam constantemente em minha blusa. Os soluços aumentavam e eu comecei a falar com raiva na alma - Depois de algumas semanas que minha mãe me levou no médico, eu já não estava tão pálida e fraca, minha mãe me colocou na escola outra vez. Eu era outra menina, sinceramente. Dá pra imaginar como foi perder 14 quilos em menos de dois meses? De 53 eu fui para 39 quilos.

Fiquei em silêncio deixando as lágrimas percorrerem meu rosto e Justin, mesmo em silêncio, me confortava com seus abraços calorosos e aconchegantes.

- Parecia que tinham sugado toda a gordura do meu corpo. Eu virei uma “Olivia palito”. Claro que depois de ir ao médico, eu recuperei alguns quilos, mas, eu não conseguia voltar a minha alimentação normal. Eu engordei só dois quilos e não queria engordar mais. – molhei os lábios lentamente e respirei fundo – Eu comecei a ter ódio das pessoas. De todos, sem exceções. Acredita que o James ainda teve a coragem de chegar a mim e falar que eu fiquei magra por causa dele? Depois disso, nunca mais olhei na fuça de cachorro dele.

Justin deixou escapar uma risadinha e ri dele. “Fuça de cachorro, essa foi boa”, pensei.

- Agora, eu sou assim.
- Linda e magra. Fofa, meiga, um pouquinho rebelde, minha namorada e só minha.
Revirei os olhos e ri dele. – Acho que o cara lá de cima quis me mostrar o quanto as pessoas são más. E eu aprendi isso da pior maneira possível.
- Não pensa assim amor, olha você hoje! Tão esbelta e linda... Todas as meninas desejariam ter um corpo como o seu!
- Até parece Biebs. Elas querem é o meu namorado - Franzi o cenho e ri de mim.
Justin me abraçou e beijou minha testa – Mas só você é a privilegiada, minha anjinha.
Sorri e beijei a bochecha de Justin – Biebs... Vamos dormir? Estou pregada de sono.

Ele assentiu e deitamos de conchinha na minha cama. Adormeci pensando em “como eu tenho sorte de ter um namorado protetor e gentil”.
...........................................................................................................

Heey Girls *-*

Bem, não sei como dizer isso a vocês, mas prestem atenção, por favor. 

Eu vou viajar amanhã, infelizmente, e eu acho que só volto dia 20 desse mês. Por favor, não me matem em pensamento, mas faz mais de meses que eu não vejo o meu pai e, é a unica chance que eu tenho de vê-lo. Espero que vocês me entendam. 

Por enquanto, só a Marih vai postar. Mas, quem sabe se eu dou uma escapada master e posto? haha. Peço para que vocês tratem a Marih super bem, já que ela que vai tomar conta do blog enquanto estou fora. 

Vou sentir saudades de vocês! bubu ): Olha, cada uma de vocês moram no meu coração de manteiga derretida, não se esqueçam disso. Love yall, so much  

Indicações: 

Gostaram? Me avisem! 
~~ 10 comentários? ~~ 

Giih sz

22 comentários:

  1. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAA tudo bem vamos te esperar fofa, CONTINUA

    ResponderExcluir
  2. Ahh, vou sentir sua falta diva divonica. Volta logo, ='(

    Beeijos

    ResponderExcluir
  3. Aaaaaawwwwwwww, que fofos eles sao, awn Continuuuua (:
    @byamandinha

    ResponderExcluir
  4. Anônimo12:35

    Continua amore
    BieberKisses
    By:Taty Cheloni

    ResponderExcluir
  5. Aaaaaaaaaah love, vou sentir sua falta *----------*
    Tomara qe tu consiga postar hehehe'
    Beijos e boa viagem !! <3

    ResponderExcluir
  6. Alice14:10

    AMO MUITO SEU BLOG, POSTA MAAAAAAIS

    ResponderExcluir
  7. Anônimo14:19

    Eu tenho 11 anos e peso 50 kilos e já fui há uma nutricionista e meu indice de massa corporal deu que eu tô no meu peso E NÃO SOU UMA BALEIA!

    ResponderExcluir
  8. Anônimo14:24

    ÓTIMO CAPITULO!!!!!
    Você é otima nisso!
    E o Scoot enxerido?? kkk'
    CONTINUAA AMR!
    Isadorah

    ResponderExcluir
  9. Anônimo16:38

    e a outra IB da sua amiga em ?

    ResponderExcluir
  10. Anônimo16:56

    continua linda to amando
    by: Jéh
    beijos

    ResponderExcluir
  11. ooi flor, sou leitora nova e já estou amando! indica meu blog por favor? um beijo.
    http://need-bieber.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Ai que triste esse cap. Esse James é um fidiputa U.U Como le teve coragem de fazer aquilo comigo? Idiota!
    Perfeito! Só não gostei pq vou ficar dias sem a suq ib :'( Mas vá ver seu dad. Boa viagem, viu?

    ResponderExcluir
  13. Boa viagem ! *-*
    vou sentir saudade Haha D:

    ResponderExcluir
  14. Omgosh perfeito!!
    Continua...
    A James desgraçado u.u
    Divulga: http://teamofkidrauhl.blogspot.com
    se puder seguir e comentar também eu agradeço

    ResponderExcluir
  15. Estou com saudades Ja bubu'
    continua Pelo Amor de Deus
    U_U man' sua imagiine é mt importante para mim bubu'
    By: Juliia s2

    ResponderExcluir
  16. Thaynara Siqueira13:52

    Continuaaaaa :)

    ResponderExcluir
  17. Anônimo13:31

    Nova "leitora" hahah já li sua #ib antiga e agora essa haha To AMANDO serio mesmo você escreve super bem !!
    Tem twitter ?
    CONTINUAAAAAAAAAA esta muito bom
    By: @soouumabelieber :)

    ResponderExcluir
  18. Anônimo23:02

    Sua ib é perfeita
    tenta postar o mais rápido
    possivel, não consigo ficar
    sem ler :) continua

    ResponderExcluir
  19. Anônimo16:30

    ,Nossa esse lance de se cortar ee talls me lembra eu, ja falaram tantas coisas de mim que eu tenho as cicatrizes ate hoje, eparei de comer :/ Mais STAY STRONG E NEVER SAY NEVER né?! ..... adoro suas ibs me faz sorrir e gargalhar mto. beijos, BeSay!!

    ResponderExcluir