27.1.12

#IB - The Skater Girl: 78º Parte

Ficamos o dia inteiro juntos. Levei-a para um parque de diversões e andamos em todos os brinquedos, comemos muito algodão doce e tiramos muitas fotos. A que eu mais gostei era a que nós dois estávamos abraçados de costas e eu beijava a bochecha macia dela. Uma belieber tinha tirado essa foto, e ela era super simpática.

Depois do parque de diversões, mesmo eu brigando com a minha princesa, ela quis ir à pista de skate e fazer umas manobras, já que estava morrendo de saudade de seus “bebês”.

Já mencionei que ela é incrível no skate? Sério, nem o Tony Hawk ganhava dela. (Seu nome) até me convidou para andar com ela, mas, não estava afim dela me humilhar.

- Anda Biebs, larga de ser medroso! – ela disse do alto da pista de skate.
- Não é medo, é... – molhei os lábios e me corrigi - É medo de ser humilhado.
- Ah, você é muito machista! Qual o problema de eu te humilhar?
- Não tem problema meu anjo, mas, eu não quero. Prefiro te admirar e pensar “Cara, que garota especial...”
Ela riu de mim e deu de ombros depois – Se prefere assim...

Minha marrentinha continuou a fazer suas manobras perfeitas e escutei passos vindos em minha direção. Virei-me e vi Scooter de braços cruzados e olhando (Seu nome) também.

- Ela é a melhor de todas.
- Também acho. Calma, em que sentido você quis dizer isso? – perguntei, sem entender.
- Você que leve a esse lado “malicioso” e entenda do seu jeito. Eu quis dizer que ela é uma ótima skatista.

“Ela é boa em tudo, exatamente tudo”, pensei, franzindo o cenho e sorri malicioso.

- Concordo Scott. É... você já sabe como as minhas beliebers reagiram ao clipe? Eu nem tive tempo de olhar no YouTube ou coisa parecida.
- Ah Justin, você nem precisa perguntar. É claro que elas amaram.

Sorri e voltei meu olhar em (Seu nome) e ela estava discutindo com Charlie.
“Droga, nem reparei que aquele cão ruivo e sarnento tinha vindo pra cá”, briguei comigo mesmo e corri até lá.

- Você é um canalha, isso sim.
- E você é uma vadia!
- Ei, ei, vadia não! – disse eu, já entrando na discussão.
- Ah, o namorado protetor chegou para salvar a fraquinha.
- Vá se ferrar Charlie. Vai ser bem melhor do que ver sangue voando por todo lado. – os olhos cor de mel dela já estavam vermelhos e brilhantes de raiva. Dava para ver o pulso dela fechando para preparar o soco certeiro e segurei na mão dela, tentando a acalmar. 
- Ah, que medo que eu estou dela! – ele fez uma foz fina, mais parecida com a do Chaz quando ele tentava parecer gay.
- Para com isso Charlie, não queria criar briga, por favor. – pedi, tentando ter o mais educado possível.
- Ah, tá bancando o educado agora?
- Cara, você já está me estressando! Dá pra sair daqui logo e parar de encher ela?
- Foi você, não foi? – perguntou ele, irritado por tudo.
- Eu? Hã?
- Que fez ela desacreditar que eu era um cara legal. Tem medo de perder ela pra mim!
- Eu? Ficar com você, Charlie? – ela gargalhou e o olhou sem acreditar – É sério isso? Eu com você? – ela riu outra vez e tive que rir junto, a risada dela é super contagiante.
- Até parece que você ama de verdade. – Charlie revirou os olhos e nos olhou com descaso.
- Sério que eu não amo ele? Ah, então olhe e morra de inveja – (Seu nome) me virou para ficarmos de frente um para o outro e grudou suas mãos em meu pescoço, me dando um mega beijo. Quente, convidativo e que iria além se ela não parasse.

Quando terminamos de nos beijar em busca de ar, Charlie já estava no final da rua e segurando seu skate vermelho. Ela me olhou sorrindo vitoriosa e me selou outra vez.

- Até que o Charlie tinha razão. – disse ela, me olhando sorridente.
- Você o prefere a mim? – perguntei histérico.
- Não, não. É que você é super protetor.

Revirei os olhos e ela riu de mim, apertando minhas bochechas.

- Princesa, o que acha de eu chamar a galera para vir te ver?
- Que galera, Justin?
- Chaz, Ryan, Chris, Cait...
- Ah, essa galera... Claro que pode chamá-los Biebs, seria uma honra conhecer seus amigos. 
- Ótimo, hoje mesmo vou ligar para todos eles. – sorri para ele e segurei em sua mão direita, levando ela para perto de Scooter. 
- Scott – chamei-o e ele me olhou atento – Que tal chamarmos...
- Nem precisa pedir, pode chamar os meninos sim. Eu já sabia que você pediria isso, já liguei para as mães e eles já estão vindo para cá.
- Sério?
- Provavelmente, eles podem chegar amanhã ou hoje de noite.
Olhei Scooter com um sorriso largo e o abracei – Valeu Scott.
- De nada JB. Ah, sua mãe acabou de me ligar falando para você voltar para o hotel agora, e é uma ordem.
- Opa, ordem da Dona Pattie é sagrada. Depois dou uma passada na sua casa anjinha. – Beijei a testa dela e ela sorriu.
- Tá... É... vocês vão me levar em casa?
- Claro (Seu nome), não precisava perguntar.

Aquele lindo sorriso dela surgiu em seu rosto de porcelana e sorri também. “Se você sorri, eu sorrio”, pensei e fomos para o carro. Já na frente da casa dela, ela desceu do carro e acenou sem graça. Ela abriu a porta e me jogou um beijo. Sorri e peguei-o, colocando no bolso.

“Esse é para mais tarde, haha”. Quando notei, minha marrentinha já tinha entrado e Scooter já estava na estrada de volta para o hotel. “O que será que minha mãe quer comigo dessa vez?”, pensei e voltei minha atenção à estrada.

Mode Justin off*

Entrei no meu quarto e me joguei na cama.

- Caramba, que dia! Só o Justin mesmo pra me animar.

Respirei fundo e me sentei. Imaginei a roupa que vestiria agora e voei para o chuveiro. Acho que depois de uma semana sem tomar banho, deveriam ter moscas em cima de mim. Tomei aquele banho e coloquei uma blusa regata bem soltinha e peguei um dos meus bonés e me olhei no espelho cantando feito louca.

- Take me down to the paradise city, where the grass is green and the girls are pretty. Take me home, yeah, yeah

Lembrei-me de meu pai cantando essa música no chuveiro no mesmo instante. “Como ele nunca quebrou nenhuma janela?”, pensei e ri logo em seguida. Peguei meus head-fones pretos e sentei na cama em meio a meus travesseiros fofos, haha. Fiquei escutando minha música até cair morta de sono de boné e tudo.



- Will, você não acha que ser subirmos até a torre do barão Arald vamos conseguir escutar a conversa do Halt com ele?
- Claro (seu nome), mas, você vai conseguir me alcançar?
- Duvida?

Will sorriu e começamos subir entre as pedras cheias de pedras ásperas e buracos para colocarmos os pés e mãos. Subimos ao ponto mais alto e escutamos pela janela eles conversarem.

- Halt, tem certeza disso?
- Tenho sim Barão Arald. Eles dois tem muito potencial.
- Se tem tanta certeza assim, porque nunca comunicou isso a mim antes?
- Pelo simples motive de estar observando-os desde sempre.

O barão assentiu e eu escorreguei em uma pedra solta. Will segurou em minha mão e consegui encontrar um lugar para colocar o pé pendurado. Logo, Halt estava olhando pela janela e nos viu, arqueou as sobrancelhas e fiz a minha famosa careta de “desculpa?”. Will ficou sem graça e acabou escorregando também, mas dessa vez quem o salvou foi eu.

- Então, já que ouviram a conversa, já sabem do que se trata.
- É... – disse Will, envergonhado.
- O Will vai ser seu aprendiz, não é?
- Vocês dois vão ser.
- Mas, nós dois? Ah, você deve estar brincando.
- Você que pensa. Você é ótima em notar pessoas e animais de longe. Sua visão é “biônica”, se é que me entende. Já o Will, consegue muito bem escalar uma parede, não é?

Rimos juntos e Will assentiu gratificante.

- Então... arrumem as malas e estejam prontos bem cedo.
- Acorda vai, não quero você ver dormindo.
- Claro Halt, pode deixar!
- Halt? (Seu nome), você endoidou?

Abri os olhos e vi Justin sentado na cama e segurando em meu ombro. Esfreguei minhas mãos neles e vi que não estava no feudo Redmont, nem com Will e nem com Halt.

- Desculpa Biebs, você sabe como meus sonhos são... estranhos.
- Quem é Halt?
- O arqueiro destinado ao feudo Redmont. Ele é um dos melhores, Justin. E eu sonhei que estava com Will e Halt tinha nos escolhido parar ser seus aprendizes. Que droga, queria que fosse verdade.
Justin riu de mim e tirou meu boné da cabeça – Por que dormiu de boné?
- Sei lá, eu tinha colocado porque me deu vontade de usar, sabe? E eu acabei dormindo.
- É, e você é muito fofa dormindo.

Revirei os olhos e sentei encostada na cabeceira e peguei um dos lados do head-fone e vi que a música ainda estava tocando. Desliguei meu Ipod, que estava do outro lado da cama, e senti os braços de Justin abraçarem minha cintura. Sorri e puxei-o para perto de mim, colando nossos corpos e rostos. O olhei vitoriosa e ganhei um beijo romântico em troca.    
...........................................................................................................

Heey Girls *-* 

Bem feito pro Charlie, rum. E a "galera" vai gostar da (Seu nome)? Só no próximo capítulo! ;* 

Gostaram? Me avisem!
~~ 10 comentários? ~~ 

Giih sz

11 comentários:

  1. AAAAAAAAAA,esse sonho vai se torna realidadeee!!!!!!!!!!!!
    Connntinnnuaa lllgo
    FFFFFIIISSSSRRRRRRRRTTTTTTTT

    ResponderExcluir
  2. Wont*-*
    continnua continua

    ResponderExcluir
  3. muito perfeitoo *--*
    acho q a "galera" vaoser os mais novo amigos dela ... hehe

    continua pliis !!! Bjuss

    ResponderExcluir
  4. [aaaaa] to amando , concerteza os amgos do biiebs vaai gostar de mim u_u , uahsuahsa :: os olhos cor de mel dela já estavam vermelhos e brilhantes de raiva. OOH GOSH ACERTOU A COR DOS MEUS OLHOS *-* , suahsuahsau , aff como o Charilie ousa em me shamar de vadia? vadia é as putta qq. ele come pra se contter em nun me tter -'- , é cada sonho estranho qq. eu ttenho , eu heen ;x , GIIH ADOOOREEI CONTIINUA ;]]'

    ResponderExcluir
  5. To amando muito!Continua :)

    ResponderExcluir
  6. Alice17:15

    MUITO MUITO MUITO LEGAL, CONTINUA *O*

    ResponderExcluir
  7. Anônimo17:58

    continua logo ta otimo

    ResponderExcluir
  8. aaaaaaaaaaaaa continuaaaaa logo ta pergeita

    ResponderExcluir
  9. QUE PERFEITOO !! *--* continuua

    ResponderExcluir