27.2.12

#IB - Believe In Everything: 11º Parte

Biebs me puxou para a sala outra vez e segurou em minhas mãos.

- Está preparada?
- Pra que?
- Para a notícia que mudará a sua vida.
- Jesus Cristo, que notícia Justin?
- A que você vai fazer uma música comigo.
- Hã? Isso é sério?
- É.

Olhei-o sem acreditar e fiquei paralisada na sua frente. “Não acredito que vou cantar uma música com ele. Não, isso não é real! Eu só devo estar sonhando, sei lá”, disse para mim mesma.

- Luísa?
- Hã? Oi!
Justin riu de mim e empurrei o ombro dele – Seu bobão. Não pode mais entrar em transe?
- Mas você ficou sorrindo feito uma boba.
- Não tem problema, podia deixar. Espera, e a Rafa?
- Também vou cantar com ela.
- Um trio magnífico.
- Concordo.

Rimos juntos e abracei Justin, deixando minha cabeça pousar em seu peitoral aconchegante e fechei os olhos. Logo, vi um clarão e abri-os. O descarado do Thiago havia tirado uma foto de nós dois.

- Thiago!
- Ficou tão fofa, Lú.
- Ha-ha-ha. Pode ir me passando essa câmera!

Eu me soltei dos braços de Justin e corri atrás de Thiago até cansar. Bem, eu não consegui a câmera e, ainda por cima, ele disse que iria colocar no Facebook dele só por eu ter corrido atrás dele. Mereço?

- Você é muito chato.
- Eu tento.   
- Deixa pra lá Lulu, pensa que essa foto é de recordação.
- Acha que as beliebers vão pensar o mesmo que você? Eu vou sair de vilã nessa história, Justin!
- Caramba, é verdade Lú. Agora, eu não posto mais, ok? – disse Thiago, me olhando preocupado.

“Por que não pensei nisso antes?”, pensei.

- Mas, se você quiser, pode revelar a foto e me dar de presente.
Sorri aproveitadora e ele deu de ombros – Se você gostar...
- Opa! É claro!

Rimos e Otávio se juntou a nós três. Ele ficou do meu lado, sendo mais precisa. Senti-o colocar algo no meu bolso de trás da calça e me mandou esperar para ver o bilhete. Assenti e foquei na conversa paralela do Justin com o Thiago.

- Como você consegue ter tantas meninas obcecadas por você?
- Nem eu sei, na verdade.
- Thiago, você é cego? É só olhar para o Justin. O cabelo, esse corpinho magrelo, o sorriso, o carisma, o swag e o talento.
- Você me acha magrelo?
Ri dele e Justin me abraçou – Ah Biebs, fala sério, você é mais magro do que o Pedro.
- Isso é verdade Justin. E o Pedro é muito magro.
- Porém, você tem mais músculos que ele.
- Ei, do que vocês estão falando de mim?

Viramos-nos e vimos Pedro parado do lado de Thiago. Rimos juntos e Thiago explicou que o Justin é mais magro que ele.

- Então, eu perdi o título de magrelo? Aleluia!

Rimos outra vez e Pedro me disse que a mãe estava me chamando. Andei até a varanda e procurei-a, mas, não a achei. Aproveitei e fui ver o bilhete que Otávio tinha colocado no meu bolso. Peguei o papel e abri-o.

“Lulu,

Preciso conversar com você em particular. É urgente. Quando você ficar sozinha, me chama, viu?

Otávio.”

Então ele quer conversar em particular comigo. O que será que é isso que ele quer me dizer? Dei de ombros e fui furando a multidão que estava na minha varanda até achar minha mãe. Ela conversava com a Pattie e com o Scooter.

“Isso não vai prestar...”, pensei.

- Filha! Finalmente te achei.
- Mas fui eu que...
- Gostou da proposta?

“Valeu por me interromper”

- Adorei mãe. Trabalhar com a Rafa e com o Justin vai ser... Mágico.
- É claro que vai ser mágico. Eu estava conversando com o empresário do Justin e ele deu umas idéias para mim e, você sabe como é.
- É... Scooter, eu posso te dar um abraço? Eu acho você muito fofo...
- Eu? Fofo?
- Sim.

Ri de mim e ele assentiu o pedido do abraço. Abracei-o e pensei em riscar mais uma coisa da minha listinha de coisas que iria fazer até o meu aniversário de 16 anos. Escutei um assovio vindo do meu quarto e olhei para a janela. Otávio estava lá em cima me esperando.

- Bem, se vocês me dão licença, eu já volto.
- Claro minha querida, pode ir. – disse Pattie, a simpatia em pessoa.

Sorri agradecida e subi pelos fundos até o meu quarto. Não queria que ninguém me seguisse. Abri a porta e vi Otávio sentado na minha cama e olhando para a porta.

- Então... Sobre o que quer conversar?
- É o seguinte, eu preciso demais te dizer isso, mas, não consigo.
- Consegue explicar melhor?
- Acho que sim.
- Então, explica.
- Tá... É que....
.............................................................................................................................

Heey Girls *-* 

E agora? O que será que o Otávio tem pra falar para a Luísa? Só no próximo capítulo ;* 

Indicações:

Gostaram? Me avisem!
~~ 10 comentários? ~~ 

Giih sz

#IB - The Skater Girl: 85º Parte

Mode Justin off*

- Isso meninos, muito bem. Podem dar um tempinho para descansar, se quiserem.

Eu estava sentada na calçada os assistindo fazer as manobras. Depois que pedi para eles descansarem, os garotos pediram permissão para ir até a lanchonete do outro lado da rua e comprar refrigerante. Como recusar, certo? Fiquei sozinha lá e permaneci sentada abraçando os joelhos.

De repente, sinto uma mão gelada segurar em meu ombro e me viro. Só não dei um soco porque eu ando mudando os meus hábitos malucos. Era Charlie.

“Tinha que ser...”, pensei, rolando os olhos.

- Oi gatinha.
- O que você quer?
- Nossa, não precisava falar assim.

Ele sentou do meu lado e tentei relaxar o máximo possível.

- Fiquei sabendo que os amigos do Justin vieram para cá.
- E o que você tem a ver com isso?
- Que língua afiada, (Seu nome).
- Você nem viu nada.
- Ah, e a ex-namorada dele, é bonita?
- A Caitlin? Charlie, Charlie... Quando você vai tomar jeito?

Ele deu de ombros e envolveu um dos seus braços em volta de mim e se aproximou um pouco.

- Quem sabe eu não tomo jeito com um pedido de na...
- Namoro? Ah, a Caitlin não iria gostar nadinha de você.
- E quem disse que é da Caitlin que eu quero esse pedido?
- A Talita desistiu de você, não foi?
- Talita? Quem é Talita?

O olhei sem acreditar e dei um tapa na minha testa. “Depois ele fala que não sai com putas...”, disse para mim mesma.

- Então tá né. Ei, você pode dar licença? Eu estou dando aulas para os meninos.
- E qual o problema de eu ver?
- Você me atrapalha.
- Atrapalho os seus sentidos, é?
- Se enxerga ruivo.
- Eu me enxergo tão bem quanto você me vê.
- Era pra rir ou chorar?
- Nenhum dos dois.
- Ótimo. É sério, dá licença da pista de iniciante?
- E se eu quiser te ajudar?
- Sabia que eu ando com spray de pimenta dentro do tênis?
- Dentro do tênis?
- Melhor do que dentro do sutiã.

Ele riu e eu revirei os olhos. Retirei o spray de dentro do meu tênis do pé esquerdo e mostrei para Charlie.

- Viu só? Agora vai saindo antes que eu te ataque nos olhos.
- Só se você for educada.
- Dá licença da pista?
- Não.
- Pode, por favor, dar licença da pista de iniciante?
- Não.
- Você tá a fim de levar pimenta nos olhos, só pode.
- Ainda falta uma coisinha.
- O que Charlie?
- O beijo de despedida?

Eu o olhei com meu olhar matador e respirei fundo.

- Tá falando sério?
- Acha que eu mentiria para você?

Mordi os meus lábios e fiquei em pé.

- Se você não sai, saio eu.

Andei até lanchonete onde os meninos estavam e Charlie me seguiu até lá. Quando cheguei à frente da mesa dos meninos, me virei para Charlie, tirei o spray de pimenta do tênis e espirrei nos olhos dele. O ruivo começou a gritar e ajoelhou aos meus pés. Sorri maldosa e sentei-me ao lado de um dos garotos.

- Meninos, o tempo de vocês acabou.
- Ah não! – eles disseram em tom uníssono e adorável.
Ri deles e levantei – Vamos, vamos. Antes que esse ladrão consiga enxergar de novo e roube vocês.
- Ele é um ladrão?
- É! Corram para a pista antes que ele vá atrás de vocês!

Os garotos levantaram assustados e foram correndo até lá. Andei tranquilamente até o corpo ajoelhado de Charlie gemendo e ri maléfica.

- Agora você sabe que não pode mexer comigo quando eu não te quero por perto.
- Mas eu só queria ouvir sua voz.
- Vai no Youtube.com e vê o clipe Sk8er Girl que você ouve ela.

Ri outra vez e fui até a pista cantarolando, adorando o ato maldoso que fiz com ele. Voltei para a pista de skate e terminei a minha aula com os garotos. Já era de tarde, mais ou menos umas 15hs, e dispensei-os. Estava quente demais. Voltei para casa – sem Charlie me enchendo – e subi para o meu quarto. Quando abri a porta, franzi o cenho e me recostei sobre a porta vendo aquela cena boba.

Chris mexia no meu guarda roupa. Mais precisamente, na minha gaveta de calcinhas. Ele mexia e remexia nela toda. Sei lá, mas, não sei o que os garotos têm na cabeça para fazê-los olhar roupa íntima de mulher. Além do mais, o que o Christian estaria fazendo aqui em casa sem o Justin, Chaz, Ryan e Caitlin?

Bati na madeira da porta e Chris se virou para a porta. O olhei com cara de ‘você tá fazendo isso mesmo?’ e ele me olhou sem acreditar que era eu encostada à porta.

- Posso entender o que eu acabei de ver? Você, Christian Beadles, mexendo nas minhas coisas, ainda mais nas minhas roupas íntimas. Você tem o que na cabeça Chris? Vento?
- Desculpa (Seu nome), é que o Justin...
- O que ele te disse?
- Que você tinha roupas íntimas bonitas e eu fiquei curioso. Você nunca tiraria suas roupas só para eu ver que tipo de roupa íntima você estaria usando, então, eu aproveitei que o povo saiu e fui ver se o Justin estava realmente certo.
- E você as achou bonitas, pelo menos?
- Claro! Todas lindas.
- Ótimo, agora, desinfeta do meu guarda roupa.
- Tá.

Ele fechou a gaveta e as portas do guarda roupa. Respirei fundo e tentei esquecer o que aconteceu há alguns minutos atrás.

- Você não vai contar pro Justin, ou vai?
- Eu? Contar o que? – disse eu, sarcástica como sempre.

Ele sorriu e sorri de volta.

- Bem, eu queria pedir desculpas...
- Não precisa se desculpar, Chris. Eu também já peguei o Biebs mexendo nessa gaveta milhões de vezes.
Chris riu e sentei na cama – Caramba, to morta de sono.
- Sono? À uma hora dessas?
- É... Fiz coisas demais, aturei gente demais... Isso cansa.

Rimos juntos e esperamos os outros chegarem. 
.............................................................................................................................

Heey Girls *-* 

Esse Chris... haha. Safadinho, rum >< 

Será que o Charlie vai ficar numa boa depois dessa? E o Chris, vai conseguir esconder essa paixão secreta pela (Seu nome)? No próximo capítulo ;*

Ah, eu queria pergunta ruma coisinha para vocês. O que aconteceu com as minhas leitoras? Vocês não comentam mais! É a história que tá chata? Eu que sou uma lerda pra postar? Vocês sumiram! ): 

Gostaram? Me avisem! 
~~ 10 comentários? ~~ 

Giih sz

24.2.12

#IB - Believe In Everything: 10º Parte

- Sério que você acha sexy quando eu ando com as calças baixas?
- É claro. Dá pra saber se você combina a cueca com a roupa, ver seu bumbum sedução... Calma, eu disse isso mesmo?
Ele riu e beijou minha cabeça – Disse sim. Você é muito safada.
- Ah, você não viu nada.

Justin me olhou surpreso e mordeu os lábios. Ri dele e o empurrei, levantando do chão e ajudando-o a levantar.

- Ei, lembra da promessa que você fez comigo?
- Que promessa Justin?
- A que, quando eu te visse você teria que cantar uma música da Nicki Minaj pra mim.
- Verdade! Não me lembrava mais disso. Mas, agora, Justin?
- Sim! Canta Super Bass pra mim, vai.
- Tá, tá.

Respirei fundo e pensei no ritmo de Super Bass rapidamente.

- I said, excuse me you're a hell of a guy, I mean my, my, my, my you're like pelican fly. I mean, you're so shy and I'm loving your tie, you're like slicker than the guy with the thing on his eye, oh.

Comecei a rir depois e ele me aplaudiu.

- Caramba. Já pensou em virar rapper?
Ri de Justin e empurrei-o – Não e não quero virar rapper.
- Por quê? Você ficaria muito bem cantando rap. Sério.
- Seu mentiroso. Nossa, me deu uma vontade de ir lá embaixo.
- Então, pode ir.
- E você vai ficar sozinho?
- Qual o problema?  
- Não senhor, você vem comigo.

Ele revirou os olhos e ri dele. Puxei-o para fora do quarto e descemos até a cozinha. Não havia ninguém lá. Peguei dois copos e entreguei um para o Justin.

- Quer beber o que?
- Não quero nada.  
- Nem ficar perto de mim? – fiz uma carinha de coitada e ele me olhou negando.
- Calma, não é isso.
- To brincando, bobão. Bem, fica mais refrigerante pra mim.

Justin riu e coloquei refrigerante para mim. Sentamos nos banquinhos ao lado do balcão e vi Otávio se aproximar de nós.

- Finalmente te achei! – Otávio me abraçou forte e me espremeu, me deixando sem ar.
- É... – respondi, sem ar.
Ele me soltou e me olhou constrangido – Desculpa. Mas, eu estava preocupado!
- Eu estava com o Justin, Otávio.
- Ah... – ele olhou para Justin dos pés a cabeça e Biebs sorriu, fazendo Otávio sorrir de volta – Legal.
- Por que não fica aqui com a gente? – perguntou Justin.   
- Quem dera... Meu irmão está me esperando. Até depois Lulu.

Otávio beijou minha bochecha e saiu de cabeça baixa. “Isso pra mim é ciúmes...”, pensei, sorrindo pensativa.

- O que foi Lulu?
- Ah, nada não Justin.
- Tem certeza?
- Absoluta. Eu só estava pensando em uma coisinha... Mas, deixa pra lá.
- Ok... Ei, o que é aquilo ali?
- O que?

Me virei aonde Justin apontava, vi que não tinha nada e quando virei para brigar com ele, pensar que Biebs tinha me enganado só para me beijar era demais. Ele me deu um selinho e riu.

- Seu safado.
- Sua safada.
- Não sou safada.
- É sim.
- Ah Biebs, para.
- Só se você me dizer o que estava pensando, miss safadinha.
- Justin!

Ele me olhou com as sobrancelhas arqueadas e o olhei mordendo os lábios. Ele fechou os olhos e os tampou com suas mãos.

- O que foi?
- Não posso te olhar.
- Por que?
- Se eu te olhar de novo vou te beijar.
Revirei os olhos – O que eu fiz dessa vez?
- Tenho que dizer? – Justin destampou um de seus olhos e mordeu os lábios.
- Sim né.
Biebs ficou em silencio e molhou os lábios – Não faz mais isso de novo?
- Fazer o que?
- Morder os lábios daquele jeito. – ele falou com uma voz de coitado que me fez abaixar os ombros – É sério, na próxima eu te beijo.

Ri dele e respirei fundo.

- E ai, não vai me dizer?
- Vou, mas tenha calma.
- Vou ter que esperar muito?
- Justin, me deixa pensar em uma forma de te dizer isso?
- Deixo.  
- Então, fica quieto.
- Tá bom Lulu.

Ele ficou balançando as pernas e ri dele. Como que eu falo pro Justin que gosto do Otávio e que ele está com ciúmes de mim? Bem, é o que parece.  

- É o seguinte.
- O que?
- Sabe o Otávio?
- Sei. O moreno que veio aqui e te abraçou?
- Ele mesmo.
- O que tem ele?
- Tipo, eu... gosto dele.
- Gosta ou ama?
Fiquei em silêncio e molhei os meus lábios – Tá, eu amo ele.
- E eu? Você gosta ou ama?
- Eu amo também, mas...
- Posso interromper?
- À vontade.
- Não é amor de amigo? Tipo, por você ser amiga dele, tem um certo carinho e tal.
Neguei e abaixei a cabeça – E aquela hora que ele veio, eu acho que ele tava com ciúmes de você. Ele nunca me abraçou daquele jeito. Bem, ele nunca me abraça.
- Que tipo de amigo não abraça o outro?
- Ele é diferente. Mesmo sendo amigo de infância, eu sou mais íntima do Thiago. Mas, sempre gostei mais do Otávio.
- E você quer dizer que...?
- Eu acho que ele ficou com ciúmes por eu ter ficado trancada no quarto com você por horas.
- Bem, se for um ciúme de “irmão”...
- Eu não sei se ele também gosta de mim, Biebs.
- Sinceramente, cansei de falar dele. Olha, eu preferia falar sobre a sua boca, que está longe demais da minha.

Ele sorriu malicioso e ri dele.

- Seu bobo.

Rimos e ele levantou, ficando atrás de mim e beijou meu pescoço.

- Justin, para, você tem namorada.
- Só tem nós dois aqui baby, relaxa.
- Não dá pra relaxar. Eu me sinto como uma puta, sei lá.
Ele parou o que estava fazendo e me olhou surpreso – Puta? Por que?
- Não puta, mas tipo uma amante. E a maioria das amantes são meio putas.
- Então, você se considera minha amante?

“Não foi isso que eu quis dizer!”

- Não Justin, mas é errado isso que você tá fazendo.
- Tá, eu paro. Mas, vem comigo lá pra fora, por favor.
- Tá bom.      

Nós saímos da sala e fomos até a varanda, onde todo mundo estava. Thiago, Otávio, Rafa e o Dudu, o namorado dela, minha mãe, meu irmão, Scooter, Kenny, Alfredo, Pattie e mais um monte de gente.

- Meu Deus...
- O que foi Lulu?
- Sua mãe tá aqui?
- Tá sim! Mãe! Vem cá!

Senti meu coração acelerar e dei um tapa em minha testa. Pattie se aproximou de nós e sorriu para mim.

- Então essa que é a Luísa, Justin?
- É sim mãe.
- É um prazer em te conhecer, Pattie. Nós nos vimos no webcam aquele dia...
- Isso mesmo. Você é bem mais bonita pessoalmente.
- Concordo com você, mãe.

Sorri morrendo de vergonha e minha mãe também veio até nós três.

- Sarah, sua filha é linda.
- Obrigada Pattie. Então Justin, já contou o que queria fazer com a Luísa?
- Fazer o que, Justin?
- É... Eu me esqueci de contar. Mãe, Sarah, se me dão licença...
- Claro querido.

Biebs me puxou para a sala outra vez e segurou em minhas mãos.

- Está preparada?
- Pra que?
- Para a notícia que mudará a sua vida.
- Jesus Cristo, que notícia Justin?
- A que você... 
.............................................................................................................................



Hey Girls *-*


Matei vocês, haha. Qual é essa notícia? O Otávio está mesmo com ciúmes da Luísa? Só no próximo capítulo ;*


Indicações:
http://www.bestthingineverhadjb.blogspot.com/
http://imaginebelieberparasempre.blogspot.com/ 



Gostaram? me avisem!
~~ 10 comentários? ~~


Giih sz