30.9.12

#IB - Blue Jeans: Capítulo 4


Eu vim para vencer, para lutar, para conquistar, para prosperar
Eu vim para ganhar, para sobreviver, para prosperar, para subir
Para voar
Para voar
Fly , Nicki Minaj (feat. Rihanna ) 




Bruno : Então filha , precisamos conversar sobre isso . -estremeci, percebi pela sua voz que a noticia não era nada boa  -


                                                                Alice mode on

Meus olhos já estvam cheios de lágrimas, só estavam esperando uma oportunidade  pra rolarem em minha face .

Ali : Fala pai, fala que você não aceitou e que nós vamos ficar aqui , no Brasil !

Bruno : então filha, eu conversei com meu chefe , e ele disse que vou ter quer ir para LA pelo menos 2 semanas por mês –e enfim chegou a oportunidade que minhas lágrimas tanto esperavam -

Ali : Agente já quase não se vê , você  chega tarde em casa , e agora vai ficar metade do mês em outro país ? - não deixei ele se defender , subi as escadas correndo e me tranquei no quarto.

Eu sabia que essa decisão ia ser provisória, sabia que depois de uns meses teriamos que nos mudar para Los Angeles  , e eu não queria fazer isso , pois tenho amigos  aqui , tenho meu trabalho como modelo , tenho  um contrato, estou começando minha carreira e não vou largar tudo assim , de uma hora pra outra !

Adormeci e só acordei  de manhã  com o despertador tocando, levantei e coloquei qualquer roupa e desci pra cozinha .
Minha mae estava preparando o café da manha .

Renata : Bom dia Ali , você foi dormir cedo ontem , está tudo bem ?

Ali : O que você acha ? Claro que não !

Renata : Ali , você tem que entender que o seu pai não faz o que ele quer , ele tem seguir regras , e além do mais ele não vai ser mudar pra lá, só  vai ficar alguns dias.

Ali : aa claro, só metade do mês , mas vocês não me escutam , não adianta eu pedir , ele não vai voltar atrás .

Sai de casa sem comer nada e fui a pé mesmo pra escola, não era tão longe .

Minha primeira aula foi de Física . Fazia essa aula com Gabriela e Caroline . Elas ficavam contando as novidades , Carol falando sobre o Justin Bieber e a Gabriela falando sobre o Vinicius , e eu  desligada do mundo , pensando sobre como seria morar em LA , não deve ser tão ruim , o que estou dizendo , deve ser muuito ruim , ir pra um lugar que não conheço ninguém , longe dos meus amigos, da minha casa, e do meu trabalho  ! Estava me sentindo pesada com essa situação , tinha que desabafar com alguém.

Ali : meninas tenho que contar uma noticia péssima pra vocês !

Gabriela : Conta! Conta ! Oque aconteceu ??

Ali : meu pai recebeu uma proposta do emprego, não é bem uma proposta e sim uma ordem que ele tem que cumprir .

Caroline : o que é Ali ? Não parece ruim.

Ali : ele teria que ir morar em Los Angeles, seria o diretor do banco de lá.

Gabriela : nossa Ali, isso deve ser bom pra ele , mas você teria que ir junto né ?! – enquanto Gabi falava percebi que Carol estava pensativa, olhando pra baixo, devia ter ficado triste com a noticia.-

Ali : pois é, teria que ir sim mas ... – Carol me interrompeu e começou a gritar :

Carol : para tudo ! isso seria fantástico !

Ali : ta louca Caroline !

Carol : claro que não, você conviveria com um monte de gente famosa, sabe Hollywood e tal, você poderia ir em uma sorveteria e encontrar o Jus, ai você podia tirar um foto com ele e pedir um autografo pra mim ! Seria perfeito !

Gabriela : olha no que você esta pensando Caroline ! você não tira esse menino da cabeça !

Ali : Para de delirar Caroline! Estou falando de uma coisa séria e você fica ai sonhando com o mundo encantado de Bieber !

Carol : desculpe Ali , não foi minha intenção  – falou olhando para baixo -

Gabriela : você precisa começar a pensar no que fala Carol !

Ali : deixa pra la , depois termino de contar pra vocês, já me cansei desse assunto .

Durante o intervalo recebi um telefonema da minha mãe :

 Renata : Oi Ali , ligaram da agencia , tem um trabalho pra você fazer ainda hoje  .

Ali : que bom , como é ?

Renata : vai ser um ensaio fotográfico pra uma revista teen.

Ali : Legal , mãe tenho que desligar agora .

Renata : Beijo -não respondi , desliguei o celular  .

Nem essa noticia conseguiu me deixar feliz, era uma grande oportunidade pra mim, mas à essa altura não ligava mais pra nada .
Cheguei em casa mais cedo , subi pra o meu quarto me troquei , e fui para a agencia . 

                                                                       ***

Oi menina , obrigada pelos comentários . O Justin vai aparecer no próximo capitulo, sei que vocês estão anciosas então adiantei um pouco  . O ensaio fotográfico da Ali vai ser lindo , perfeito, fofo ! kkkkk Quero muito cometários em ! Deixem seus tt ;)

Indicações :

imaginebelieber-swaggie.blogspot.com.br
http://imaginewith-jb.blogspot.com.br/

 Beijinhos, Gi Flório

27.9.12

#IB - Blue Jeans: Capítulo 3


Você grita alto
Mas eu não ouço uma palavra do que você diz
Eu estou falando alto sem dizer muita coisa
Fui criticada, mas as suas balas ricocheteiam
Você atira em mim, mas eu levanto
Titanium David Guetta (feat. Sia) 


Fui pra aula de matemática , e tudo aconteceu como sempre, nada demais .
Cheguei em casa uma hora , morrendo de fome, não comi nada além daquela maça de manhã . Entrando em casa encontrei minha mãe colocando a mesa do almoço.
-         Ooi maezinha querida !! tudo bem ?
-         Nossa, o que você vai pedir agora , se for  aumento de mesada esquece !
-         ai credo , não é nada disso , não posso nem ser mais simpática com minha mamãe .
-         Hahhaha ja que você insiste , e o meu pai ?
-         esta trabalhando – ela falou colocando as ultimas coisas na mesa e sentando-se -
Meu pai trabalha em um banco americano , ele é muito ocupado , as vezes isso atrapalha um pouco , mas ate que agente aproveita bem o seu tempo de folga, nas ferias sempre vamos pros estados unidos  , visitar a família do meu pai , amigos que ele deixou lá , ele nasceu na Florida mas se mudou para o Brasil pra casar com minha mãe , uns anos antes de eu nascer .
Me sentei ao lado da minha mãe quando ela disse que tinha algo muito importante para me contar : 
-         Ali o seu pai recebeu uma proposta do diretor do banco –
-         É, que proposta ? – perguntei desanimada  , nao queria saber de  proposta nenhuma , só conseguia pensar no Josh , na nossa amizade claro –
-         Que ele vire diretor do banco .
-         Mas ele já não é ?
-         Então, ele é diretor do banco de São Paulo , ele quer que seu pai seja diretor do banco em Los Angeles . 
Não acreditava no que tinha acabado de escutar , como assim ?  Meu pai ir pra Los Angeles , agente já quase não se via com ele morando aqui, imagine se ele morasse em outro país!
-         Você só pode estar de brincadeira né !! O meu pai não vai pra lugar nenhum, EU  não vou pra lugar nenhum !- começei a gritar sem perceber –
-         Calma filha, ele vai resolver isso , hoje mesmo ele tinha uma reunião com seu chefe para decidir o que vai fazer. - estava muito nervosa, como assim decidir ? Já estava decidido ele não vai pra lugar nenhum !
-          Já esta decidido mãe , ele vai ficar aqui ! - sai da cozinha correndo e fui para o meu quarto  -
Eu já não passava muito tempo com meu pai , e agora vem essa bomba ! Ele não vai aceitar isso, ele não pode !
Tomei um remédio pra dor de cabeça e acabei dormindo .
Escutei  a porta se abrindo e a voz do meu pai :
Bruno :  Oi ! Ali ! Renata ! Tem alguém em casa ?
Desci as escadas correndo estava  morrendo morrendo por dentro de tanta ansiedade pra saber o que ele tinha falado para o chefe.
-         Oi pai , a mãe me contou sobre LA , mas você não vai né ! Você já falou pro seu chefe que vai ficar aqui no Brasil ?!?!
-          Então filha , precisamos conversar sobre isso  -estremeci, percebi pela sua voz que a noticia não era nada boa.


  Ooi Beliebers , espero que estejam gostando da IB , e relaxem que daqui a pouco o Justin aparece. Obrigada pelas meninas que comentaram o capitulo passado . Deixem seus tt que eu sigo de volta ! 
   Ai meninas, não podia deixar de falar ... a Avalanna morreu ontem ! Fiquei muito triste , mas pelo menos ela realizou seu sonho e parou de sofrer ! #RIPAvalanna 
                                                            
                                                        Beijos, Giovanna Flório 



#IB - Little Angel: Capítulo 31

Mode Angel on*

- A Carol não veio hoje. – disse Jenny.
- É mesmo. Será que dormiu na casa de um e esqueceu que tinha aula na sexta feira?

Rimos de David e comecei a imaginar se ela ainda estava brava comigo por ontem. Não deveria ter sido tão criança em pirraçar ainda mais. Estávamos no caminho de casa, já que combinamos de fazer o trabalho de Artes juntos. Todos iriam para a minha casa, e quem sabe até ajudar a Sra. Stubin.

Vimos um carro parar do nosso lado e sorri, vendo Justin descendo da Ranger.

- Oi, Angel! – disse ele, enquanto me abraçava. Senti minha pele arrepiar e retribuí o abraço, sorrindo.
- Oi Bieber. – respondi.
- Estão indo aonde?
- Para a minha casa.
- Então, entra todo mundo na Ranger.
- Sério, Bieber? – disse David, surpreso.

Justin sorriu para ele, assentindo.

- Obrigada – disse Jenny, já entrando no banco de trás e David foi atrás dela.

Justin abriu a porta para mim e a fechou também, entrando em seguida e dando partida no seu carro.

- Obrigada mesmo, Bieber. – disse David, abraçando Jenny.
- Não foi nada.

Ele ligou o som e os timbres da guitarra com a bateria tomaram o carro. Um rock genuíno, sendo mais específica, Kiss. Sorri ao reconhecer a letra de I Was Made For Lovin' You, cantando baixinho. Já David e Justin cantavam feito uns loucos, fazendo Jenny e eu rir dos dois. 


Justin nos deixou em casa, em meio às risadas e brincadeiras. Deu-me um beijo na testa e prometeu que passaria aqui em casa mais tarde. Estávamos sentados em círculo, com pilhas de livros e minha mãe usando meu computador, procurando mais coisas sobre o nosso trabalho.


Instrumentos Musicais.



Cada um de nós iríamos falar sobre pelo máximo, três deles. Eu escolhi os de teclas. Piano, teclado e o órgão. Jenny pegou os de sopro e David os de corda. Como não conseguimos falar com a Carol – ela não me atende tem com nojo -, ela vai ficar com os de percussão, sem choramingar depois.



- Eu deixei alguns sites abertos aqui para vocês, depois vocês vejam. Agora eu tenho que ir buscar a Carly na aula de dança. – disse minha mãe, já se levantando da cadeira.
- Tá bom, mãe!
- Tchau meninos.
- Tchau! – dissemos, em coro.

Rachel saiu do quarto e fechou a porta. Jenny me olhou sorridente e eu já sabia o que ela iria falar.

- Para mim o Bieber era um grosso, arrogante... mas ele é diferente com você, Angel.
- Muita gente já disse isso sobre ele, mas, ele disse que só é grosso com quem precisa.
- Na verdade – disse David -, pra ele, todo mundo precisa. Menos você.  
- Ele não trata o Chaz e o Ryan mal.           
- Eles são exceções. Você já o viu conversando com os jogadores do time de basquete?
- Já, e ele foi adorável. 

Jenny riu da cara que o David fez. Uma cara de sonso tão... sonsa.

- Às vezes, David, ele mudou por ela. Você não percebeu isso ainda?
- Claro que percebi. Mas ele já tratou muita gente mal.
- Tá bom, chega de falar do Justin. – disse, já estressada – Vamos falar sobre o trabalho. Já decidiu quais instrumentos pegar, Jenny?
- Já. Trompete, Saxofone e Oboé.
- E você, David?
- Guitarra elétrica, Violino e Baixo elétrico.
- Ok, então, procurem nos livros sobre os seus instrumentos e marquem as páginas enquanto eu vou dando uma olhada nos sites.

Ambos assentiram e pegaram diferentes enciclopédias, já procurando os instrumentos escolhidos. Vasculhava o site por inteiro, procurando características e mais características. Colava tudo no editor de texto e lia as partes importantes, tirando as não necessárias. Vi meu celular vibrar sobre a mesa e o peguei, vendo “Carol” no visor do aparelho. 

Desculpa não ter retornado as ligações, dormi na casa do Gunther ontem. Ele é fogo!

Revirei os olhos. Quando ela vai parar com essa idiotice?

Tudo bem, eu te desculpo. Dá pra você vir aqui em casa hoje? Temos que fazer o trabalho de Artes.

Continuei a fazer o trabalho de ler e ejetar as partes desinteressantes do editor de textos.

- Angel, estava falando com o Bieber? – disse David, me fazendo virar para ele e rir depois.
- Não, né! Era a Carol. Adivinha com quem ela passou a noite ontem?
- Gunther? – respondeu ele.
- Como você sabia? – dissemos eu e Jenny, em tom uníssono.
- Não era ele que estava na lista dela de “garotos que irei pegar até o verão”?

Rimos juntas e ela respondeu à mensagem.

Ah, Angel. O trabalho é para semana que vem! .-.

Ela consegue me irritar com simples palavras.

Então faz a sua parte sozinha, e olha que você ficou com a parte mais difícil. 

Logo em seguida, recebi uma mensagem do Justin. Sorri mordendo os lábios.

Vou aí depois do treino, amor.

O Justin me chamou de amor outra vez. Sério, ele consegue ser muito fofo.

- Que carinha boba é essa, Angela? – disse Jenny, rindo.
- Você ainda pergunta, Jenny? É claro que é por causa do Bieber.
- Parem de encher, vocês dois. Não posso me emocionar mais? Que coisa. – resmunguei.
Os dois riram de mim e respondi a mensagem dele.

Tudo bem, estarei a sua espera.

- Achei umas coisas aqui, Angel. – disse Jenny, vindo até mim. – O que você acha?
Comecei a ler e assenti para ela – Está ótimo Jenny. Vai selecionando as partes que você vai usar.
- Tá bom.

Continuava a minha parte e vi que já eram quase 16hs. Tinha que ir para a casa da Sra. Stubin.

- Gente...
- Pode ir, Angel – disse Jenny, me interrompendo.
- A gente adianta o trabalho enquanto você ajuda a Sra. Stubin. – completou David, me fazendo sorrir.
- Obrigada gente. – levantei e os abracei – vocês são incríveis.
- Eu sou mesmo. – disse David, se gabando.

Rimos dele e desci, avisei minha mãe que iria até a casa da Sra. Stubin e atravessei a rua, vendo sua casa amarela com um gramado de um verde vivo à frente, me fazendo lembrar as tardes que passei a ajudando de diversas formas.

Senti meu celular vibrar em meu bolso e Carol respondeu à mensagem.

O Gunther vai me deixar na sua casa, relaxa.

Subi na varanda e parei diante a porta para responder a mensagem dela.

Tudo bem. Só avisando que não estou em casa, mas o David e a Jenny estão adiantando o trabalho.

Bati na porta. Sra. Stubin atendeu com um sorriso caloroso e a abracei. Estava com saudades dela.

- Tudo bem, querida?
- Sim, Sra. Stubin.
- E o namoro?
- Que namoro?
- O seu e daquele garoto... Justin, não é?
- Ele não é meu namorado.
- Porém será.

Sorri sem graça e senti minhas bochechas queimarem devido à vergonha. Ela riu de mim e me cedeu passagem. Entrei e admirei sua casa com pintura antiga, móveis rústicos e a sua cadeira de balanço com um novelo de lã preta com um ponto de linha entre agulhas.

- O que quer que eu faça hoje, Sra. Stubin?
- Pode lavar os banheiros.
- Ok – disse, enquanto anotava em meu bloquinho – Mais alguma coisa?
- Sim.
- O que?
- Um tempo para conversar, antes de você ir fazer seus afazeres.
- Tudo bem, Sra. Stubin.

Sentamos no seu sofá caramelo e a olhei sorrindo. Aquela senhora era a minha avó ou até a minha segunda mãe. Adoro o jeito dela, simples e cordial. Faz-me rir com palavras tão puras. Ela lembra-me os tempos de criança, os mais felizes que já tive.

- Sobre o que quer conversar, Sra. Stubin?
- Acho que você já deve ter percebido a ligação que eu e sua mãe temos, não é?

Jesus Cristo. Eu estava certa. Elas têm mesmo uma ligação sombria. Senti-me mal por uns segundos. Não leva isso a sério, mas, olha no que deu. Não sabia o que falar a ela.  

***
Hey Geliebers! 

Omb, qual será a ligação que as duas têm? E como será a visita do Justin na casa da Angel? No próximo capítulo! ;*

Eu queria fazer um pedido a vocês, girls. Alguma de vocês conseguem fazer layouts? Eu gostaria muito de um! O que acham de o blog ter um layout fofo? *-* Eu vejo os de algumas garotas e fico com invejinha u-u. lol. Se alguma de vocês consegue, poderia me informar, por favor? Preciso da sua ajuda!  

E não se esqueçam de comentar em Believe in Everything & Blue Jeans! 

Hoje é aniversário de 12 anos da minha prima, e como ela lê o blog, vou dedicar esse capítulo a ela. Parabéns Prima! Love you <3

Indicações:

Gostaram? Comentem! 

E para um fim de post, de presente para vocês, essa fofura lambendo a tela do seu computador! 


Awn, que fofo *-* 

Amo todas vocês! <33
Kisses, da Gih.

26.9.12

#IB - Believe In Everything: 65º Parte

I've got a tight grip on reality, but I can't let go of what's in front of me here. I know you're leaving in the morning when you wake up, leave me with some kind of proof it's not a dream, whoa.


- Isso Lú, agora canta um trecho forte de Monster, por favor.

Estávamos no estúdio da casa dos gêmeos, fazendo testes para a nossa nova música. Eles ficaram super indecisos em relação à música em que eu iria cantar, então, pediram para que eu cantasse as duas para ambos decidirem qual seria a melhor na minha voz.

I'll stop the whole world, I'll stop the whole world from turning into a monster, eating us alive. Don't you ever wonder how we survived? Well, now that you're gone, the world is ours.

- Perfeito, Lú! Eu só preciso dar uns ajustes aqui e ali, depois te chamo para ver qual você escolhe.
- Ok! – respondi, tirando os fones de meus ouvidos e os colocando sobre a mesinha.

Saí da cabine e fui surpreendida com um beijo do Otávio, que me pegou pela cintura, colando nossos corpos. Ele mordeu meu lábio inferior, depois me deu um selinho demorado. Olhei-o surpresa, o que fez Otávio rir.

- Te assustei, Lulu?                                       
- Imagina Otávio. Nem vou comentar sobre o assunto.

Otávio riu de mim e abraçou minha cintura, me sentando em seu colo. Thiago estava com um fone no ouvido e o outro fora, parecendo aqueles DJs. Apertava uns botões, mexia em outros.

- Cheguei, galera!

Levantei do colo de Otávio e abracei Rafa, que olhou para Thiago com uma cara risonha.

- Não parece um DJ?
- Era isso que eu estava pensando agorinha mesmo.

Rimos. Thiago colocou a minha voz de Monster remixada com o ritmo de Back in Black e, por incrível que pareça, estava incrível. Depois mostrou a com The Only Exception e também estava incrível. Ficamos com o sorteio.

- Seja o que deus quiser! – disse Otávio, quando pegou um dos papeis e desembrulhando o mesmo.
- Qual que saiu, Tavinho?
- The Only Exception.
- Ótimo! Agora já podemos começar a gravar. Garotas, cabine. – disse Thiago, nem um pouco mandão.
- Claro, Sr. mandão. – retrucou Rafa, me fazendo rir.

Entramos na cabine e Thiago começou a tocar Back in Black na guitarra. Otávio estava do lado de fora da cabine, apenas assistindo. Rafa cantava sua parte quando vi que meu celular começou a tocar, e ele estava em cima da mesa, do lado do Otávio. Ele pegou meu celular, olhou para a tela do celular e olhou para mim depois.

Sua cara não era nem um pouco boa. Ele deixou meu celular de lado e saiu da sala, morrendo de raiva. Saí da cabine, fazendo os outros dois pararem de cantar e tocar. Peguei meu celular e vi que era o Justin que me ligava. Revirei os olhos e atendi.

- Biebs?
- Oi amor! Tudo bem?
- Tudo, é... posso te ligar depois? Estou no meio de um ensaio.
- Ensaiando, é? E qual será o próximo sucesso da minha Lulu linda?
Sorri sem graça. – The Only Exception e Back in Black.
- Parece louco. Curioso para saber o resultado. Eu te ligo depois, pode ensaiar.
- Obrigada Biebs. Beijo!
- Beijo, amor.

Ele desligou e sentei no sofá, morrendo de culpa. Rafa me olhava preocupada, sabendo de trás para frente o que eu estava sentindo agora. Thiago me olhava sem entender.

- O que fez meu irmão ficar daquele jeito?
- Depois eu te explico. Podemos terminar isso amanhã? Fiquei sem ânimo.
- Tá bom.
Rafa e eu nos despedimos de Thiago e ela me deixou na porta de minha casa.
- Amiga, essa hora iria chegar por bem ou por mal.
- Eu sei. Mas não precisava ser desse jeito. Agora ele vai achar que eu, sei lá...
- Depois vocês se entendam. Até amanhã.
- Até amiga.

Abraçamos-nos e entrei em casa. Minha mãe estava na sala com Pedro e Débora. Olhei para os três e subi sem nenhum ânimo para conversas. Tranquei a porta de meu quarto e me joguei na cama, deixando as lágrimas caírem sobre meu rosto.

Até quando todo esse sofrimento bobo vai durar? Por que eu tinha que amar dois homens?

Eram perguntas que não sabia a resposta. Liguei meu iPod e fiquei escutando músicas, sendo mais específica, Paramore, até cair no sono. Paramore é o que escuto quando estou deprimida. Mais um motivo para cantar uma música deles.

(...)

Acordei com meu celular tocando, levantei cambaleando e vi que era uma ligação do Justin. Atendi, tentando não parecer um zumbi.

- Alô? – tentativa falida.
- Meu amor, achei que tinha me esquecido! Espera, que voz é essa? Estava dormindo?

Ri dele e sentei na cama, esfregando um de meus olhos com as costas da mão.

- Estava. Desculpa, eu me esqueci de ligar.
- Como foi o ensaio?
- Nem teve ensaio.
- Por quê? Aconteceu alguma coisa?
- Lembra na hora que você me ligou?
- Lembro sim.
- Nessa hora, eu estava esperando a minha vez pra cantar, e o meu celular tocou do lado do Otávio, e ao invés dele deixar tocar, ele pegou e olhou quem era. Depois ficou nervoso e saiu do estúdio. Eu atendi você, e depois fui embora, super chateada.
- Nossa Lulu, foi minha culpa vocês terem brigado. Não era a minha intenção, desculpa.
- Não foi sua culpa, eu que deveria ter contado pra ele antes. Agora, acho que ele nem quer olhar na minha cara.
- Vocês vão se entender, tá? Desculpa, eu não...
- Para de se desculpar, você não teve culpa. Eu te ligo depois, tá? Não to legal.
- Claro, Lulu. Beijo.
- Beijo Biebs.

Desliguei o celular e ouvi batidas na porta. Levantei e destranquei a porta, a abrindo. Vi meu irmão parado na porta e sorri para ele.

- O que foi, Pedro?
- Preciso conversar com você, e é urgente.
- Tá bom.

Entrei no quarto dele, o seguindo e vi a Débora ali, sentada na cama dele, me olhando enojada. Revirei os olhos e fiquei parada no lado da porta, esperando ele falar.
...........................................................................................................................

Hey Geliebers! 

O que será que o Pedro vai dizer a Luísa? Como irá ficar o namoro dela? No próximo capítulo! ;*

Indicações:

Gostaram? Comentem! 

E para um fiz de post, uma das fotos mais lindas da Miley (na minha opinião). 


Que sorriso lindo, gente. ('';

Amo vocês, Girls!
Beijos, da Gih.