31.12.12

Feliz Ano Novo!

Heey Meninas! 

Bem, eu prometi escrever uma retrospectiva minha, mais por tentar refletir o que eu fiz no meu ano de 2012. Eu sei que muitas nem vão ler, mas eu prometo que aquelas que lerem, não vão se arrepender em conhecer a escritora pelo menos um pouco. Foram muitas decepções, mas muitas alegrias também. Eu me lembro de ter passado a virada do ano com o meu irmão, não tenho ideia de onde minha mãe foi, mas em casa ela não estava. Eu fiquei vendo os fogos de artifício com o pirralho e falando com uns amigos virtuais meus, o Pedro e a Marih. Outra longa história para contar.

Eu estava tão mal naquele dia. Sabia que o meu ano seria um dos piores, porque iria mudar da escola que eu estudei durante oito anos. Ficar sem os amigos que você sempre viu, todos os anos, todos os dias, era um pesadelo para mim. E eu fazia o maior drama, pois minha mãe quis me colocar em uma escola que, no meu ver, só havia meninos idiotas e meninas patricinhas.

Foi o cúmulo, de verdade. E sim, eu sou dramática. Kkk

No final de janeiro, sendo mais exata no dia 30, seria o meu último dia de férias. Uma bela segunda-feira. Eu fui acordada pela minha funcionária porque já eram quase dez horas – o que ela faz até hoje comigo, mas ela deixa até mais tarde agora – e o meu irmão também. E não demorou muito até a minha mãe chegar. Ela veio com minha madrinha e uma mulher que eu não tinha ideia de quem era. A minha madrinha não tinha muito contato com a minha mãe, ainda mais por ser de parte de pai, então eu estranhei de imediato.

Tinha alguma coisa errada acontecendo.

E as três estavam com os rostos inchados. Eu me lembro como se fosse ontem desse dia.
“Mãe... o que foi? Porque você tá chorando?”
“Filha... – ela estava trêmula, e começou a chorar. Eu olhava tudo aquilo um pouco preocupada. O meu irmão também. -... o papai morreu.”

Aquilo foi um baque.

“Como assim mãe? Mas... como?”

“Foi um acidente. Foi ele, a Carol e a sua tia Sandra.”

O meu irmão já estava chorando feito um doido. Várias cenas de acidentes de carro foram tomando a minha mente. Meu pai costumava ir para a fazenda dele sempre, para trabalhar e tomar conta dos peões. Eu imaginei ser isso. Eles estavam na estrada e, sei lá, a camionete dele bateu. Mas na minha cabeça eles poderiam ainda estar no hospital, em coma, mas ainda vivos. Lágrimas brotavam dos meus olhos e eu tentava não acreditar nas palavras dela.

“Isso é sério mesmo, mãe? – eu nem conseguia falar direito – Não tem como eles ainda estarem vivos? Em coma?”

“Não filha.”

Pronto. Essas duas palavras fizeram meu mundo desmoronar completamente em cima de mim. Eu não esperava isso, ainda mais por ter passado o natal uns dias antes com todos eles. Foi tudo tão rápido. Eu estava tão próxima do meu pai, depois de tantos anos passados com um pouco de raiva dele por ter se separado da minha mãe e das drogas, mas eu não entendia o porquê.

Nós nos trocamos e fomos para a casa da minha madrinha para esperar o corpo dele chegar para o enterro. Como ele morava em uma cidade diferente da minha, iria demorar um pouco. Eu estava sentada no sofá com a minha mãe e o meu irmão, todos chorando. A casa estava cheia de parentes tristes e chorosos. A casa estava um silêncio mortal. Toda hora, alguém olhava para mim e começava a chorar. Era tão... sei lá. Sem palavras. Era como se as pessoas tivessem pena por tudo isso ter acontecido e eu não ter mais aquele homem para poder chamar de pai.

Uma prima minha – que eu odeio muito -, começou a falar umas coisas para a minha mãe que eu não entendi na hora, mas fizeram muito sentido depois.

“Kléia (nome da minha mãe), por que você não fala logo para eles? – ela estava séria, mas com o rosto inchado pelo pranto – Vai ser melhor ouvir de você do que de outra pessoa.”

“Eu vou falar. Mas não quero dizer agora.”

Eu não me lembro do nome dela, mas a cara dela me enoja. Demais. Eu não entendi o sentido da conversa e nem liguei para isso na hora. Minha mãe tinha saído para ir buscar a minha avó materna, que mora em uma cidade vizinha a minha, para ir ao enterro também e a minha avó disse que queria conversar comigo e com o meu irmão.

Eu andava pelos corredores da casa da minha madrinha com uma sensação estranha. Muito estranha. De que algo ruim fosse acontecer. Ela quis falar primeiro comigo, não sei por que, mas quis. Eu entrei no quarto dela e lá estavam a minha madrinha e mais três mulheres. Não me recordo o nome delas também, só de uma, a Rosangela. Eu adoro essa mulher, ela é um amor. Mas, voltando, eu achei muito estranho elas estarem no quarto ali, praticamente me esperando.

Mandaram-me sentar na cama da minha tia e eu sentei. Uma delas começou a chorar do nada e a minha madrinha segurou forte na minha mão, olhando nos meus olhos e começando a chorar também. Eu estava em êxtase do choque, mas aquela atitude me deu medo. Eu estava tremendo.

“Como você acha que o seu pai morreu, Giovanna?”

Antes disso, no sofá, a minha mãe disse a mim que não tinha sido um acidente de carro, porque eu perguntei para ela se foi algo do tipo. E ela disse que foi um acidente em casa. Eu pensei que poderia ser um incêndio ou algo do tipo, mas quando a minha madrinha me perguntou, eu fiquei com medo de responder.  

“Bem... a mãe disse que foi um acidente em casa.”

Dentro de mim, uma voz, tipo aquelas de subconsciente, começava a falar “Perdoa-o, minha filha.” Eu tremia tanto que nem prestava atenção, mas depois que fui rever essa cena... morri de chorar.

“E ela está certa. Ela te contou com os mínimos detalhes?”

Que sensação estranha. Aquela voz não parava de ecoar na minha mente. Gritos infinitos se juntavam a ela e o meu medo me fazia morrer de chorar.

“Não.” – respondi com dificuldade e secando meu rosto.

“Então nós vamos te contar. Mas, quero que você seja forte, tudo bem?”

Era uma voz masculina. E os gritos eram de uma voz feminina. Ela ainda falava “Perdoa-o, minha filha, perdoa seu pai”, e eu não estava entendendo mais nada. Todas estavam chorando em volta de mim. Minha avó chorava alto. Eu respirei fundo, tentando acalmar meu coração.

Todas contavam um pedaço da história, tentando recriar a cena. Até hoje, eu não sei como foi de verdade. E isso permanece me assombrando, apesar de não querer mais nem pensar no assunto.  

No dia 29, os parentes da minha madrasta, quem eu sempre chamei de tia Sandra, foram lá para um churrasco que meu pai prometeu fazer. Até ai tudo bem. Comeram, beberam. Coisas normais de adultos. Depois que eles foram embora, já era de madrugada, e parece que minha tia brigou com meu pai. Eles viviam brigando, e eram aquelas brigas de gritos mesmo. Eu não tenho ideia do tema da briga deles, mas o meu pai ficou muito nervoso. O meu pai sempre foi muito agressivo com as palavras, grosso e bruto. Palavrões? De dez palavras em uma frase, sete eram eles.

E ele tinha problemas sérios com a bebida. Duas latinhas de cerveja e pronto. Já era o suficiente, e é claro que ele bebeu muito mais que isso. Só faltava o pavio da bomba começar a queimar para ele virar um outro homem. Além das drogas. Outra história que prefiro contar depois.

E, para ele ter ficado naquele estado, eu tenho certeza absoluta que ela falou algo muito baixo. Deve ter ameaçado demais. Bem, só sei que isso tudo resultou em desespero, já que ele, bêbado, sacou a arma do cofre e ameaçou atirar nela. Eu não tenho ideia, de verdade, o que aconteceu naquela noite para contar a vocês, pois não sobraram testemunhas. A minha irmã postiça – eu nunca a considerei postiça, era minha irmã mais velha, tinha só um ano de diferença, mas eu a chamava de maninha – Carol, entrou na frente e ela levou um tiro de raspão, no rosto. De acordo com a minha mãe, se alguém tivesse tomado providências ela estaria viva hoje. Mas com o rosto desfigurado. O tiro acertou as duas. Não sei em que lugar o tiro acertou na minha madrasta, mas elas duas morreram.

Antes de a Carol levar a falecer, ela ligou para os tios dela, os mesmos que foram na casa dela um pouco antes, avisando que eles estavam brigando feio e que ela estava com medo de algo ruim acontecer.

Mas eles chegaram atrasados. Meu pai, mesmo cometendo todos aqueles atos, voltou a si, porque o homem que as matou não era ele, pelo menos na minha mente aquele homem não era meu pai. E vendo tudo aquilo, a mulher dele, morta, e a arma na mão dele, ele se matou com um tiro no ouvido. Ainda levaram a minha maninha para o hospital, mas ela não conseguiu aguentar. Perdeu muito sangue.

E isso começou meu ano com chave de ouro. E que chave, hein? Depois que elas me contaram, é claro que eu entrei em desespero. O meu pai tinha as matado e se matado depois. Mas foi ai que aquela voz no meu subconsciente veio à tona.

“Perdoa-o, minha filha. Perdoa seu pai.”

Quando, pela última vez, essa voz ecoou na minha mente, eu não aguentei. Eu nunca chorei tanto na minha vida igual naquele dia, tirando mais alguns fatos que ainda vou citar aqui. Elas ainda me falaram que meu pai não teve culpa, que a bebida que causou isso, e mais um monte de coisa que eu não lembro pelo tamanho do choque. Mas eu sabia que aquela voz ali era do cara que eu mais amo hoje, acima de tudo e de todos. Eu entendi que o meu pai não teve culpa daquilo, tanto que ele percebeu a merda que fez e pagou com a vida dele pelo erro. É uma coisa que eu admiro nele.

E que sempre vou admirar, de verdade. Meu pai, mesmo com os infinitos problemas, sempre foi um herói para mim. Aquele que fez de tudo por mim. E eu não tenho medo de falar para quem que seja sobre ele, sobre os erros dele, porque Deus o perdoou.

Ainda teve o enterro, e as minhas amigas foram comigo para descontrair um pouco a minha dor. Até os pais delas foram. Todos morriam de chorar, mas eu cheguei a um ponto que não chorava mais. O único momento que eu chorei, depois de todo aquele alvoroço, foi quando a poeira abaixou e eu consegui ver o corpo do meu pai. Posso dizer uma coisa para vocês? Ele estava lindo, de verdade. É como se eu o visse agora, na minha frente, com aquela camisa azul bebê e com flores cobrindo suas orelhas pelo tiro levado.

Tinha tanta gente lá que eu tive que esperar quase duas horas para ver o meu pai. Foi tão louco. Alguns dias antes, ele havia prometido para mim que iria me ver nas férias de julho, porque nós só nos víamos nas férias e eu o vi ali, no caixão. Foi realmente mais rápido do que eu imaginei, mas eu o vi.

Tirando esse dia, que fechou meu janeiro, iniciaram as aulas. Eu odiei o simples fato de acordar cedo e ir para uma escola que eu não conhecia ninguém. Eu fiquei duas semanas chorando quando chegava da escola, porque queria mudar de volta, e minha mãe nunca deixava. Ela não tem culpa, ela só pensou no meu estudo e no meu futuro, mas que eles dias foram sofridos, foram.

Depois dessas duas semanas, eu conheci uma menina, a minha nee-san (termo usado no Japão para “irmã mais velha”), a Helo. Ela estava em São Paulo, e demorou duas semanas para ir à escola. E foi assim que o meu ano começou a melhorar. E eu conheci o Luiz, que eu chamo de Du – não liguem, o nome dele é Luiz Eduardo -, para completar o trio mais estranho da sala.

Eu conheci uma cultura nova, a do Japão, por influências deles. E olha que eu fui persistente e dizia que não queria assistir aos animes e ler os mangás deles. Mas eu acabei cedendo. É algo tão... diferente. Eu fico fascinada, sério.

E, em fevereiro, bem na semana no carnaval, foi quando teve um acampamento religioso, que a minha mãe me inscreveu e eu fui sorteada. Foi algo realmente surreal. Todos da minha igreja falar que é só Deus que escolhe os sorteados, porque são quase 400 adolescentes e só alguns são sorteados. São cerca de 100 adolescentes. Não tenho certeza. E adivinha de que time eu fiquei? Roxo! Cor das beliebers, haha!

Lá eu passei por experiências incríveis e conheci pessoas muito especiais para mim hoje. Eu não posso contá-las a vocês, porque eles nos proíbem de falar, mas são tão fortes e que causam impacto na vida da gente, de verdade. Desde as mais sombrias, que deus nos testa, até as mais fichinhas. Mas foi muito forte, pelo menos em mim. E muitos jovens aí, indo no mundo do pecado, porque não conheceram deus. Não tiveram contato com ele. Eu sei muito bem o que é certo e errado, ainda mais pela experiência que passei antes.

Deus é bom e ele muda a sua vida, para melhor. Eu sou outra pessoa, de verdade. Meu intelecto está melhor que antes, e eu sou melhor com as pessoas – principalmente com o meu irmão, que foi uma das promessas que fiz lá. Não foram mudanças drásticas, porque eu nunca fui de fazer coisas erradas. Quem me conhece sabe como eu sou, e muitos até me chamam de meiga ou coisa do tipo.

Eu vou admitir. Às vezes até eu me acho fofa. Só que não, né gih? haha     

E Deus mudou minha vida para melhor, e para você, que nunca teve um contato direto por meio da igreja, só conversa com deus. Vocês não viram a história da Pattie? Ela estava no fundo do poço, mas quando ela pediu ajuda para Deus, que ela nem acreditava que existia, puxou ela para cima e mostrou como era bom andar no caminho dele. Bom não, ótimo. Maravilhoso. Incrível.

Eu falei tanto e ainda estou em fevereiro. Meu deus. Me desculpem, vocês sabem como eu me empolgo quando quero escrever. Vou tentar ser mais breve.

Uma coisa que marcou meu 2012 foi eu ter emagrecido 10 quilos em quatro meses. Eu pesava 65kg, hoje estou com 55kg. Sou outra Gih, literalmente. Eu usava calças 42, 44. Hoje uso 40, 38. Uso praticamente as roupas da minha mãe, que não entravam nem na minha coxa. ‘-‘ Sim, eu tenho muita coxa e odeio isso. u.u  

E a receita para isso? Comer bem e exercícios. Não dá pra fugir da caminhada. Eu comecei caminhando com a minha mãe e trocando aqueles chocolates e sorvetes por coisas menos calóricas. Eu engordava um quilo por mês, de verdade. O meu problema não era muito os doces, e sim as massas. É claro que eu ainda como chocolate, mas não como antes. Eu aprendi a comer. Eu era exemplo para um monte de mulheres que a minha doutora atendia, porque eu não fazia academia. Eu pulava corda.

Sim! Pulava corda. Meia hora por dia. Quem não gosta de pular corda? Reviver a infância um pouco e cantar “Qual é a letra do seu namorado” ou “Salada Saladinha” faz bem para a saúde e seu corpo agradece. Eu parei com a corda por um tempo, porque eu enjoo das coisas fácil e comecei a dançar. A minha prima, Maria, sabe muito bem como eu arraso no Just Dance. Eu até comprei um Kinect para começar a dançar em casa.

Eu estou me sentindo mais bonita e muito mais feliz comigo mesma. Eu odiava meu corpo e não me valorizava, só sabia falar que eu era feia e gorda. Hoje eu tenho orgulho de dizer que sou linda. Apesar de negar um pouquinho sobre a minha beleza, mas ok.

Outra coisa que marcou meu 2012 foi eu me apaixonar pelo meu melhor amigo. Porque nós somos tão burras em confundir amor de irmão com amor de namorado? Argh. Eu fiquei realmente mal, ainda mais por ele gostar da minha melhor amiga e eles estarem namorando hoje. Eles não têm culpa, e eu já superei também. Prefiro ficar só com o meu Jujubs.<3

Ah! E, para fechar o meu ano com estilo, o meu natal foi amazing. Foi o melhor dos natais. Além de ter ganhado o Someday, meu primo foi ser o “Papai Noel” para entregar os presentes para os 12 primos. Ou melhor, 11 primos e meu irmão. Dancei demais, como sempre faço, comi demais sem exagerar, porque ainda estou de dieta e chorei também. Como não se emocionar com a família toda reunida? E as risadas? Gente, morri de rir nesse natal. Principalmente com os meus tios super protetores.

“Eita Kassio (nome do meu tio), é melhor nós irmos preparando as espingardas.”

“Por que tio Rivian (outro tio meu)?” – perguntei a ele.

“Porque nenhum guri maldito vai tocar na minha princesinha.”

E eu lá, rindo deles. E falando da minha saia curta. Foi a primeira vez que usei uma saia mais curtinha e eles ficavam me tirando.

“Vamos ter que comprar uma saia para ela, porque isso aí é só a blusa!”

“O Papai Noel promete te trazer uma saia mais longa no ano que vem, tá bom?”

“Ei! Naquele presente dela deve estar o resto da saia!”

Legal isso né? Ainda bem que eu amo muito a minha família.

E em relação a blog, uma coisa que marcou o ano foi ele ter conseguido atingir 1 milhão de visualizações. Eu ficava contando os dias. “Ah, até sábado vai ter esse tanto, você vai ver”, “Nossa! Faltam só três dias para ter esse tanto!”. Sim, eu sou lesada ao extremo.

E também pela Gi Flório ter entrado no blog e fazer a alegria de vocês, hein?

Bem, acho que é só. Falei demais. Demais mesmo.

Obrigado pelo ano maravilhoso que vocês me deram, porque vocês fizeram bastante parte dele, apesar de não ter mencionado aqui. Conheci muitas Geliebers, e pretendo conhecer mais, hein! Quem sabe você não é a próxima? Believe (;

Espero que tenham gostado, apesar da minha melancolia excessiva. E, não sei se vou conseguir postar hoje, já que gastei a minha tarde fazendo isso. Mas prometo que vou começar o nosso 2013 com muitas surpresas.

Feliz ano novo, meninas!

Que todos os seus sonhos se realizem e que tudo de bom ocorra na vida de cada uma de vocês.


Beijos, da Gih! 

18 comentários:

  1. Anônimo16:55

    Feliz Ano Novo pra vc tbm! =D

    ResponderExcluir
  2. Nossa , me surpreendeu. Mas eu me senti bem , e agora eu vi que eu não devo reclamar da vida por pequenos problemas. Obrigada pelas as suas fics , sua história , obrigada por nascer. Você é um exemplo de pessoa , em tudo. #BELIEVE :) Happy New Year.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo18:14

    Wow ~leitora nova~ vc foi muito forte em passar po tudo isso ,tbm o meu 2012 ñ foi muito bom no começo meu tio sofreu acidente bem no dia do natal e entrou em coma ele ficoumais uo menos seis meses eo medico falo q se ele passase mais alguns dias eles desligariram os aparelhos ,mas ate q um dia ele acordou graças a deus ,mas ainda teve a briga da minha mãe com o meu primo tipo eles nunca se deram bem foi uma briga feia q resutou em caso de policia dai meu avô chegou nos moravamos todos juntos nesse tempo e expussou minha mãe,meu imão e eu . Bem hj moro com meu pai junto com meu imão mas ta sendo dificio sempre morei com minha mãe e o meu avô mas to levando
    desabafei agora bom e quero q vc saiba q vc pode comtar comigo pro q der e vier msm ñ me conhecendo
    BOM ANO NOVO pra vc q vc tenha muita saúde muita paz muita prospreridade efim .

    ResponderExcluir
  4. Nossa Gih, eu não sei se eu iria aguentar o que você aguentou. Eu não tenho uma prima que odeio, tenho uma tia, sei lá, não consigo gosta dela, até a minha mãe odeia ela(ela é irmã do meu pai)kkkkk. Já gostou do seu melhor amigo? Eu já gostei do meu amigo e ele gostava da minha amiga e agora eles estão namorando. Que retiro é esse? Eu já fiz três retiros, e posso te dizer que em cada retiro eu senti Deus de uma forma diferente. Porém a que mais me tocou mesmo foi no Decolores, chorei o retiro inteiro, mas eu adorei, eles também não deixam que a contem o que acontece lá. Você querendo ficar no seu colégio e eu tentando mudar de colégio kkkk Eu implorei pra minha mãe mas ela não quis me mudar, mas eu conheci pessoas maravilhosas esse ano, que acredito que se tivesse mudado de colégio jamais conheceria. Eu pude me aproximar mais de você este ano, já que eu finalmente criei um blog, mas vou te falar a verdade eu acompanho o blog desde a história do Justin e da Thay. Você virou um exemplo para mim. Feliz Ano Novo, espero que este ano que se inicia seja maravilhoso, cheio de vitórias, boas surpresas e felicidades.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo19:09

    ' desfila ft joga cabelo ' ~le leitora nova na área~ -tachega '

    Primeiramente eu quero dizer que eu AMO as imagines desse blog *-* Vocês são demais \o/

    E gostei de você ter compartilhado um pouco, que já é muito, da sua história conosco. Tipo eu comecei a ler achando que ia ter coisas boas, ai você falou do seu pai e tals e fiquei: omb é sério? o.o - mais fiquei feliz que você conseguiu superar tudo, e sim Deus é maravilhoso, pois sem ele nao somos nada, e ele sempre estará ao nosso lado nos ajudando!

    Ah e diga ao seus amigos, Luiz e Helo, que eu amo eles viu? kk Continuem levando ela pro bom caminho dos animes e mangás kkkkkk quando você falou disso, eu fiquei tipo: AAAAAAAAAAH ELA É OTAKU, ELA É OTAKU *O*

    Sei como é você nao se sentir bem com o seu corpo, é muito ruim :/ Não sou gorda e nem fui ainda kk, o ruim é que me acho magra demais e.e mais isso nao vem ao caso. O importante e que agora vc esta bem consigo mesma! E ri demais com os seus tios kkkkkkk tenho um tio assim também... é fogo viu kkk E se apaixonar pelo melhor amigo, é um saco isso, mas fazer o que né...

    Acho melhor eu parar por aqui, também me empolgo qndo começo a escrever x.x Espero que possamos ser amigas ou conversar slá... Bom, feliz ano novo, que de tudo certo em seu 2013 >< felicidades, amor, saúde, paz e muito Bieber também kk.

    Beijo Zoey




    ResponderExcluir
  6. Anônimo19:24

    UAU! Eu simplesmente amei a sua história. Quando você começou a falar eu achei que seriam as melhores coisas do mundo, sabe, quando você lê uma história e pensa em coisas positivas mas é tudo ao contrário?! Então. Mas enfim, depois, você conseguiu superar tudo, não é?! Fico feliz por isso! Pelo menos você pode conhecer seu pai, eu nunca conheci o meu. Sei o nome, claro. Mas minha mãe nunca quis me contar nada, e eu tenho um certo 'nervoso' de perguntar sobre ele pra ela.
    Olha, eu já te admirava por causa dos imagines, mas depois que li o texto (acima) que você escreveu... eu me surpreendi. Te admiro cada vez mais, por você ser quem você é e ter superado todos os pontos negativos. Mas Deus não vai deixar que nada te abale ao máximo. Nós aprendemos com a vida, certo?! KKKKK' você disse que tinha uns certos problemas com seu corpo certo, que não gosta das suas coxas. Eu também não gosto das minhas. Na verdade eu detesto! Tenho um certo problema com isso que ainda não resolvi.

    Bom, escrevi demais :S
    Desejo pra você e pra toda a sua família um feliz ano novo, com muito amor, paz, carinho e felicidade... E que 2013 venha com tudo !! (:
    Beijos, Vitória.

    ResponderExcluir
  7. Noooossa,menina, quantas vezes vou repetir? Escreve um liiivro. Voce escreve muito bem, ate falandi dasua viiida. Eu li com prazer, eu sou sua fa! E tenho ceretza que nao sou a unica, sou uma Gelieber de coracao! <3 parabens por voce chegar aonde chegou, parabens mesmo, feliz ano novo, que neste ano vc ganhe mais fas, vc merece liamda, sou sua fa,doraria que me respondesse liamda, ;-) voce merece muuiito, vc passou por muiiita coisa e agora merece ganhar um bilhao de aleegriiias de tudo de bom, dinheiro nao compra felicidade perfeiiita. Te amo, sou sua fa pra valer

    ResponderExcluir
  8. Anônimo20:26

    Oi gih tudo bem? É a primeira vez que eu to comentado e eu só queria dizer que eu fico muito admirada pela sua coragem de falar essas coisas no blog,a história do seu pai é muito triste e muito assustadora também, te admiro por ter continuado forte, lendo essa retrospectiva só me deu vontade de ficar mais próxima de vocêespero que possamos ficar amigas um dia quem sabe :)
    Beijos Fernanda @swag0nbi3ber

    ResponderExcluir
  9. Hey Gih, bom eu não sou muito de comentar aqui no blog, mas dessa vez eu tive que comentar.
    Meu anjo, te admiro demais por ser forte e ter aguentado tudo isso em 2012. De todas as IB's que eu leio a minha favorita é a sua, sério. Elas são simplesmente perfeitas.
    Espero que você continue sendo assim, sendo essa garota forte e carinhosa.
    Feliz Ano Novo, espero que todos os nossos sonhos sejam realizados em 2013.

    Bjos ;*

    ResponderExcluir
  10. Pode divulgar p mim ? http://imaginebelieber-justinbieber18.blogspot.com.br/ , obg <3

    ResponderExcluir
  11. POde divulgar para mim?? http://imaginebeliebermeudrew.blogspot.com.br/ é Hot mais é demais divulga please ok?

    ResponderExcluir
  12. Júlia15:39

    nossa! Eu sei que não comento em TODOS os capitulos mas sempre que não estou com preguiça,comento.
    Eu li TODINHO desde o titulo até o ultimo ponto.
    Você deveria postar uma foto sua! *-*
    Bjsss :)

    ResponderExcluir
  13. Nossa, que historia hein? Merece um livro. É. :) Parabenspor superar tudo isso, e principalmente por conhecer e estar ao lado de Deus, é a melhor coisa a fazer. Te adimiro muito.
    Bjs

    (@itscamilasoares)

    ResponderExcluir
  14. Te adoro Gih, Feliz Ano Novo pra ti tbm!!

    ResponderExcluir
  15. -choooraando-
    Cara, vooc tem uma história de vida LINDA. Eu não sei por que mas eu tenho o mal hábito de achar que a vida das pessoas são perfeitas.
    CAMINHO DE DEUS? A MELHOR COISA QUE VOOC FEZ NA SUA VIDA. Ahn, eu sou evangélica mas acredito que não importa religião dez de que acredite no Deus vivo. Bom, Deus cura, liberta, salva, faz tudo que imaginamos mas a melhor parte, ele NUNCA nos abandona. Eu sou muito grata a Deus por TUDO, e uma das principais coisas que agradeço a Deus é por cuidar de pessoas como vooc, anjos. Eu quero que saiba, e sei que vooc já sabe que Jesus te ama e eu também. Somos irmãa em cristo e irmãs na família Beliebers *-*.
    Feliz ano novo pra ti, Deus te abençõe e continue te iluminando hoje e SEMPRE.
    Não deixe que nada nem ninguém te derrube. Faça como muitas pessoas fizeram e até mesmo VOCÊ fez, erga a cabeça e continue lutando.
    Em questão ao seu pai, saiba que voc teve muita sorte de ter um herói. Meu pai não liga pra mim, teve vezes que ele me viu na rua virou a cara e atravessou a calçada. E eu sei que ee me viu. Ele não liga no Natal, Ano Novo, aniversário, em NADA. Eu sempre sonhei em ter uma família completa, pai, maãe e filhos. Mas com o pai que eu tenho eu não quero ter uma família. O meu "pai" só cuida da "filha" dele, que na verdade nem filha dele é, e sim é filha da minha madastra. Não vou falar que não vejo meu pai, eu vejo. Mas sabe pq? Pq a minha madastra vem me buscar pra ir na casa dele, e eu só vou lá por casa dela. Eu odeio aquela garota, sim a minha "irmã" , como diz minha mãe. Sorte é que eu tenho um IRMÃO, ele é por prte de pai e mãe, eu o amo demais.
    Meu pai é o meu padastro pq pra mim pai é quem cria.
    Ahn, vou falar agora de uma coisa que aconteceu à seis anos mas que pra mim parece que foi ontem.
    Minha mãe [lê-se minha rainha] estava me colocando pra dormir cedo pois eu acordaria de mnhã no outro dia, pois eu tinha festa junina na escola. Ela me olhou e falou:
    - La, voc não quer ir lá na mercearia da vó e do vô? A gente espera eles fecharem ai nós voltamos embora com eles.
    - Ah não mãe, amanhã eu tenho que acordar cedo.
    - Certeza?
    - Sim.
    Depois disso eu dormi. Mais ou menos umas duas horas [22:00] minha mãe me pegou no colo chorando e disse que eu ficaria na vizinha. Eu não entendi nada apenas assenti. Minha mãe me deixou na vizinha e saiu , quando olhei pro ladk a vizinha estava ajoelhada orando com o véu e chorando. Eu naão entendi nada, eu tinha apenas 5 anos, ou seja, uma criança totalmente ingênua. Eu acabei pegando no sono e no outro dia me contaram que meu vô tinha falecido. Aquilo foi o fim, meu vô era o meu PAI. Foi de assalto, meu vô foi tentar se defender com uma barra de ferro e no final o ladrão sacou a arma e o acertou não sei quantos tiros e não quero saber. Minha vó viu TUDO, ela gritava e pedia pelo amor de Deus mas aquele ser [que espero qe Deus o perdoe por tirar a vida de uma pessoa inocente] não parava de atirar. Até qe ele foi embora e minha vó chamou a ambulância, no caminho ele não resistiu e.... morreu =[, é com muita dor que eu escrevo isso. Era pra mim ter visto tudo se eu aceitasse ir com minha mãe até a mercearia. Minha mãe não deixou nem eu e nem meu irmão ir no ...

    ResponderExcluir
  16. velório e no enterro. Eu acho que só lembro do rosto dele por causa de fotos, porém, da voz eu não lembro nem um pouco. Eu não quero mais falar disso ;s.
    Ahn, no começo de 2012 recebi a notícia de que eu mudaria de sala. Eu fiquei em choque eu estaa com aquelasala à quatro anos e sem mais nem menos eu mudaria de sala. Meus professores disseram que eu era muito adiantada para aquela sala. O primeiro dia de aula foi horrível, euu não conhecia ninguém e todos me olhavam com nojo e estranho. Eu me sentei no fundo e não falei com ninguém. Foi assim durante uma longa semana até que um garoto veio falar cmg. Ele era doce e gentil. Acabamos nos tornando amigos e ele me trouxe vários outros amigos. Mas eu fui tão burra que acabei me apaixonando por ele. Ele pediu pra ficar cmg e eu disse que não dava pois ia acabar com a amizade mas queeu ava ele. Sabe o que ele fez? Ficou com uma garota na minha frente. Ahn, eu fiquei muito mal, mas aabei superando
    Bom, tem várias coisas mas estou com sono ;p.
    Enfim, vooc é DEMAIS.
    EU TE AMO!
    Beeijos.
    Larissa
    O.B.: DESCULPA OS ERROS ESTOU PELO TABLET.

    ResponderExcluir
  17. ai cara, eu ia escrever minha historia de 2010 aqui, mas eu fechei a aba sem querer =/ e estuo com preguiça, meu pai morreu em 2010, quando eu tinha 8 anos, e bom, o Justin me ajudou a superar isso, com as músicas inspiradoras e pá, enfim, feliz ano novo gata

    ResponderExcluir
  18. feliz ano novo Gih s2

    ResponderExcluir