21.1.14

#IB - Runaway Love: Capítulo 4

Bêbada e drogada”

Eram 16h50. Eu colocava as partes da bateria com Chris no station wagon, já que o pai do Ryan iria usar sua camionete hoje. Acabou que serviu direitinho. O Chaz vai mesmo tocar no meu lugar. E até agora essa anta não apareceu. Caitlin e Chris já entravam no carro e entrei também, acendendo um cigarro. Traguei lentamente, sentindo a fumaça percorrer meu corpo. Cait me olhou com cara de cachorro pidão e gargalhei, deixando-a tragar também. Chaz apareceu na minha janela, sorrindo. Joguei fumaça na cara dele e ri em seguida.

- Entra logo, princesa. - disse, ainda rindo dele. 

Chaz iria protestar pelo “princesa” e o olhei brava. O rapaz entrou e dei partida. Meu pai nem tem ideia de que peguei seu carro. Deixei um bilhete na geladeira, caso ele queira saber onde estou. Também não sou desvairada.
Chegamos até a casa noturna e descemos. Enquanto os meninos abriam o porta malas, chamei Casey para conhecer Cait e vice versa.

- Casey, essa é minha baixista, Caitlin. – disse, depois de cumprimentá-la novamente.
- Uma preciosidade. – disse ela, analisando Cait. – Ótimo. Podem ir entrando!

Os rapazes levavam as partes da bateria e mais homens – lindos e sem camisa, mostrando suas excelentes formas físicas – e Casey indicava onde eles deveriam colocar as coisas. Em questão de minutos, tudo estava pronto para o ensaio. Cantamos e fizemos todo o repertório e, como platéia, havia aqueles homens deliciosos para os olhos e Casey, nos avaliando.

Tentei ser mais sexy do que já era no palco. No caso, teria que fazer o meu “strip tease”, já que eu sou a atração principal. Casey não me deixou tirar a roupa toda, ficar de roupas íntimas e rebolar na frente dos fregueses era o suficiente, segundo ela.

Tivemos muitos aplausos. Casey escreveu na vitrine o nome da nossa banda e nos deixou irmos embora para descansar antes do show. Estaríamos lá outra vez às 21hs, para nos arrumarmos.

- Até eu fiquei excitado – disse Chaz, o que fez Chris rir e Cait sorriu para mim.

Depois que saí de Stratford nunca mais tive contanto com eles. Preferi manter distância, por opção minha. Chaz estava mudado, apesar das piadas sem graça serem as mesmas. Deixei-os em suas casas e fui arrumar meu figurino. Abri a porta e dei de cara com meu pai, nervoso.

- Tori! Como você sai com meu carro sem avisar?
- Não tenho o meu carro, então peguei o seu. Mas eu avisei. Não viu o bilhete na geladeira?
O homem segurava o bilhete nas mãos, o lendo. – “Pai, saí com seu carro. Volto logo. Tori.” Fiquei esperando horas a fio!   
- Eu estava ensaiando!
- Ensaio? De que?
- Eu vou ter um show hoje.
- Ah! Você tem uma banda, não é? – disse ele, com uma expressão animada – E por que não me disse? Vou assisti-la!
- Por isso! Droga. Não quero que vá! – disse emburrada.
- Então não vou.
- Mas o senhor... Espera, disse que não vai?
- Disse. – seu olhar era decidido – Vou te respeitar.

Olhei-o sem palavras. Se fosse com a velha dos infernos, teria batido o pé e me proibido de sair durante a semana toda. Mas mesmo assim eu saia, na cara dela.

- Só não se esqueça de me avisar se vai dormir em casa ou fora, assim te dou a chave de casa. – acrescentou.
- Bem, eu acho que vou dormir fora. Não se preocupe.
- Tudo bem. Vai precisar do carro?
- Vou – disse, um pouco culpada.
- Ok. – disse ele, procurando as chaves e me entregando-as.

O homem sorriu e sorri de volta, subindo para o meu quarto. Peguei meu figurino e minhas maquiagens, colocando tudo em uma malinha e a deixei de lado. Deitei em minha cama e adormeci.

(...)

Acordei faltando oito minutos para as nove. Peguei minhas coisas e desci. Meu pai estava na sala, dormindo. Saí da casa e liguei o carro, mandando uma mensagem para Cait. A garota surgiu toda produzida e buzinei, chamando-a de gostosa e Caitlin mordeu os lábios pra mim, piscando em seguida.

Os garotos só vestiam roupas comuns, calças jeans largas e rasgadas e as blusas de suas bandas preferidas ou alguma frase cômica. Eu nem tive tempo de me arrumar, então vou dar um jeito lá na hora.

Eles entraram no carro e fomos para a casa noturna. Chegando lá, Casey nos guiou até os bastidores. Os garotos ficaram lá, conversando com Casey. Eu e Caitlin fomos para o camarim. Estava vazio. Tirei minha roupa e coloquei a minha do show, e ainda teria outra, a do “strip tease”. Caitlin me ajudava a me maquiar enquanto bebíamos a bebida deixada por Casey no camarim.

Caitlin vestia um mini short e uma regata cinza, coberto por um casaco de couro preto e usava uma meia calça, finalizando com um salto alto. Sua maquiagem não era forte como a minha, era bem mais leve.

Roupa da Cait:

Roupa da Tori:

Já pronta, escutamos baterem na porta e Cait o deixou entrar. Era Casey. Ela nos olhava orgulhosa, talvez de sua boa proposta ao assinar conosco. Eu também estava feliz, tirando a bebida – acho que era um wisky fraco -, estou feliz.

- Meninas, vocês estão lindas.
- Obrigada! – dissemos juntas.
- Será assim, vocês têm seis músicas de repertório compostas por vocês, não é?
- Exatamente.
- Então toquem as seis e depois faça seu número. Depois terão outras atrações. Se os rapazes quiserem que vocês voltem, podem fazer o que quiserem.
- Ok – disse, me virando para Caitlin. Ela também assentiu e Casey sorriu.
- Vocês ficarão famosas depois desse show. Minha casa de shows é muito frequentada nos fins de semana.
- Isso é ótimo. – comentou Caitlin – O que mais queremos agora é um pouquinho de fama.

Ri de Caitlin e os meninos surgiram na porta do camarim.

- Jesus. Que gata – disse Chaz, mordendo os lábios.
- Vai se fuder que você ganha mais, princesa. Não deveria estar cantando uma das dançarinas?

Chris riu de mim e sorri sarcástica.
                                                                                             
- Sua malvada – disse ele – Eu não sou uma...
- É sim – interrompi, me voltando para o espelho e retocando meu batom vermelho.
- Não sou.
- Vai discutir comigo, princesa?

Escutei ele sussurrar um “merda” e ri dele. Casey nos mandou irmos para os nossos postos. Já conseguia ver o clube enchendo. Até que havia homens bonitos. Também havia rapazes de 20 a 25, com certeza para encher a cara e se masturbarem durante o show. Vi Ryan sentar mais ao fundo com mais três garotos. Caitlin já havia subido e as outras garotas também. Só faltava Casey nos apresentar para eu subir.

A adrenalina corria em minhas veias. Nunca tinha feito um strip tease em um show, mas há uma primeira vez para tudo. Casey piscou para mim e subiu. Fiquei na escada, a espera de seu chamado.

- Olá rapazes! – disse ela, o que fez os homens uivarem – Como vocês viram, há uma bateria e atrás de mim e isso não é comum. Hoje nós temos uma banda de rock diretamente de LA para nosso clube!

Outra vez, os homens uivaram e assoviaram. Sentia-me tensa, como se algo fosse acontecer que seria bom e ruim.

- Ela se chama Dark Angels e vai deixar os roqueiros de plantão loucos. Com vocês, Tori Johnson!

Subi no palco, sorrindo. Os homens gritaram mais e mais e peguei o microfone, um pouco sem graça.

- Bem, espero que curtam nossa música e aproveitem o show, rapazes.

Coloquei o microfone no pedestal e olhei para Caitlin, que começou a tocar. As luzes se apagaram, fazendo focos em nós e nas garotas. Elas faziam seus movimentos sensuais nos canos e sorri, mordendo os lábios. Era a minha hora de brilhar.

Comecei cantando My Medicine. Fiz o que sempre fazia em meus shows. O pedestal era meu amigo nessas horas, já que minha skull fazia falta. Movia meu corpo em volta do pedestal e lançava olhares provocantes para os rapazes. Dancei até o chão, jogando meus cabelos para trás e alisei meu corpo, o que os fez gritarem.

Chaz estava ótimo no meu lugar. Caitlin arrasava em seu baixo e Chris não deixou para trás. Ambos os três estavam perfeitos. Andei até Chaz e comecei a dançar na sua frente, o fazendo sorrir malicioso.

A música chegou ao fim e agora era a vez de Make Me Wanna Die. Essa era a minha música favorita, de todas as minhas. Andei até Caitlin, cantando comigo. Parei no centro do palco e dançava enquanto cantava. Depois, segurei em meu cano e deslizei nele, indo até o chão e voltando. Andei a sua volta e mordendo os lábios.

Os rapazes não paravam de gritar. Isso me era tão gratificante. Coloquei o microfone no pedestal outra vez e cantei olhando para o palco, unicamente, não deixando de me mover conforme a música tocava. Observei todos ali. Homens de 17 a 40 anos. Parei no grupo de Ryan. Ele também estava diferente. Seu cabelo estava mais curto do que o normal e com certeza estava mais alto.

Os outros garotos eu não conhecia. Apesar de um deles me ser muito familiar. Ele vestia uma regata preta com um colar de ouro com um grande pingente, mostrando seus braços musculosos. As laterais da sua cabeça eram raspadas, deixando apenas um penteado em forma de topete. Seus cabelos loiros ficaram perfeitos daquela maneira. Seus olhos cor de mel me encantaram de uma forma, como se me chamasse. Aquela boca carnuda e avermelhada me excitava. Mordi meus lábios e voltei à realidade, cantando Zombie agora.    

Depois de cantar as outras três músicas, Miss Nothing, Just Tonight e Going to Hell, era hora do meu “show”. As outras garotas distraíam os homens enquanto me trocava. Casey veio comigo para analisar minha roupa e preferiu que não fizesse o strip tease, já que só de me ver com a roupa ficariam loucos.

Todas as luzes se apagaram e corri para o palco, colando no cano. Eles começaram a tocar uma música que não consegui identificar, mas parecia ser só sua melodia. Logo, um foco de luz me iluminou, me mostrando. Os homens ficaram boquiabertos e sorri maliciosa. Minha banda não estava mais no palco. Conseguia ver Chaz e Chris sentados na mesa de Ryan e Caitlin ali, no meio de tantos homens.

Comecei a dançar em volta daquele enorme cano. Eu não tinha ideia do que fazer, só seguia a música. Depois do meu “show”, desci do palco, indo no meio dos homens. Desfilei no meio deles, mordendo os lábios e parando na frente de um homem lindo. Seus olhos azuis contrastavam seus cabelos negros e sua pele branca. Comecei a dançar em sua frente, e sentei em seu colo, alisando seu peitoral e abrindo sua camiseta social com um sorriso malicioso. O homem pegou uma nota de 50 dólares e colocou no meio do meu decote e mordi os lábios, aproximando meu rosto do dele. Se não tivesse saído de seu colo naquele momento, teria o beijado ali mesmo.

Andei mais pelo meio daquela multidão masculina e parei na mesa dos garotos. Fiz de propósito. Chamei Ryan com os dedos e o rapaz se ergueu, indo até mim. Dancei em sua frente, depois virei de costas, rebolando até o chão. Senti um tapa em minha bunda e mordi os lábios, voltando a olhar para ele. Safado. Segurei em sua camiseta, unindo nossos corpos e sentia suas mãos percorrerem minhas costas. Mordi seus lábios e ele me olhou ousado, exibindo luxúria.

- Sua gostosa. – ele sussurrou, colocando mais dinheiro no meu decote.
- Você também não é de se jogar fora, Ry.

Olhei para a mesa cheia de garotos com olhares excitados para mim e sorri, olhando para aquele rapaz com os olhos cor de mel. Ele sorriu mordendo seus carnudos lábios e andei até ele, parando exatamente na sua frente.

Os meninos que estavam a sua volta começaram a uivar e sentei em seu colo, rebolando sobre seu membro. Não consegui resistir e beijei aquela boca doce. Acho que não estava em mim. Ele pressionava seu corpo no meu e acariciei seus cabelos macios. Não conseguia me soltar daquele beijo tão vicioso. Mordi os lábios dele, parando nosso beijo. Ele olhou para meus seios e colocou suas mãos em minhas coxas, pegando dinheiro não sei de onde e colocando em meu decote. Sim, ele virou um cofre.

Desci de seu colo e voltei ao palco, dançando um pouco mais no cano e saindo do palco. Voltei ao camarim e enchi aquele copo de wisky, que desceu rasgando minha garganta. Aquele rapaz me era muito familiar, mas não sei de onde o conheço. Lembrei de ter trazido meu cigarro e o acendi ali, tragando lentamente. Conseguia sentir a ótima sensação que a maconha trazia consigo entrando em meu corpo.

Casey surgiu na porta e soltei à fumaça. – Desculpe. Precisava disso.
- Tudo bem menina. Aqui o cachê de vocês.

Ela me entregou quinhentos dólares e sorri, orgulhosa.

- O dinheiro que recebeu dos homens é seu. Fez um ótimo trabalho, menina. Não gostaria de ser uma das minhas strippers?

Soltei uma gargalhada e deixei o dinheiro sobre a mesa, tragando outra vez.

- Estou cumprindo pena de trabalho comunitário aqui, Casey. Cheguei hoje mesmo. Desculpe não ter te contado antes, mas eu nem me lembrava mais disso.    
- Eu também já cumpri pena. Tem outro cigarro ai?
Assenti, o entregando a ela. – Posse de drogas. Fui para a cadeia e dormi duas semanas seguidas naquela cela fedida, parecia um urso hibernando.
Casey riu de mim e tragou após acender o cigarro – Coincidência. Também fui presa pelo mesmo motivo. Acabei conhecendo um policial super gato lá e transei com ele.
- O policial Carter não era de se jogar fora. – ri alto em seguida. – Ele tinha uma bunda apetitosa.
- Menina – disse ela, libertando a fumaça –, você deveria ser minha irmã desconhecida.

Nós duas rimos em seguida. Ela é uma amiga em tanto.

- Posso ir embora? Preciso ficar sozinha – disse, tragando outra vez.
- Claro. E seus amigos?
- Eles que se ferrem. Eu vim com o meu carro e eles vão embora de táxi.
Casey riu de mim e se aproximou, sentando no sofá de couro perto da cadeira onde eu estava sentada. – Tudo bem então. Mas se eles te quiserem novamente, mando eles se ferrarem também.
- Isso mesmo!

Gargalhamos juntas e troquei minha roupa, guardando a outra na minha maleta. Acendi outro cigarro e mandei uma mensagem para Cait.

Vou vazar, preciso pensar um pouco. Já comecei a fumar, se quiser saber. Pega um táxi, depois dou para você o dinheiro do cachê.

- Obrigado por tudo, Casey. A gente se ver por aí – disse, a abraçando.
- Não foi nada menina. Eu é que agradeço!

Peguei minha mala e saí pela porta dos fundos, tragando mais. Entrei no carro e dei partida. Comecei a cantar enquanto dirigia e parei na frente do parque, ficando no carro mesmo. Peguei a minha amiga e a bebi no bico mesmo. A vodka descia rasgando. Traguei outra vez e Caitlin respondeu minha mensagem.

Ok, eu me viro. Os meninos não param de falar de você, vadia. Principalmente o Ryan.

Ri da mensagem dela e bebi mais um pouco.

Manda ele ir se ferrar. Ganhei 100 dólares, acredita? Esses homens burros.

Comecei a rir outra vez. Meu cigarro acabou e não conseguia encontrar a merda do isqueiro. Deixei para lá. Acabei de tomar aquela garrafa de dois litros e adormeci no carro mesmo. Bêbada e drogada.

Desde que você se foi
Minha vida tem seguido em frente
Muito bem na verdade
Tenho muito mais amigos
E eu não tenho que fingir
Desde que você foi embora

Since You’re Gone, The Pretty Reckless. 

###

Hey Geliebers. 

Yes, eu fiz um capítulo enorme, de presente! Apesar de vocês nunca comentarem aqui ): 
O próximo também será nesse estilo, porém com o nosso querido Justin. Ansiosas? 

Continuo com mais de 15 comentários! 

Beijos, da Gih. 


23 comentários:

  1. Anônimo00:55

    ahh primeira ~rebola~ se eu to ansiosa? imaginaaa ! tava quase morrendo pq vs demorou de postar =/ mas já postou e é isso que importa !!!! continua

    ResponderExcluir
  2. Anônimo01:09

    continua quero que o jus10 fique logo com ela !!!!

    ResponderExcluir
  3. Anônimo08:50

    Continuaa ! Esta perfeitaaaa

    ResponderExcluir
  4. Anônimo08:57

    ta perfeito u.ú vem que vem capítulo 5 :[]

    ResponderExcluir
  5. Anônimo09:39

    ela beijou o justin OMG *-* ja é um bom começo continua

    ResponderExcluir
  6. Anônimo11:12

    nossa q demora ! continua please

    ResponderExcluir
  7. Capitulo novooo finalmente
    Amando vc eh uma otima escritora
    Continuaa

    ResponderExcluir
  8. Anônimo15:10

    postaaaaaaa

    ResponderExcluir
  9. Anônimo18:36

    q toop amei =>

    ResponderExcluir
  10. Anônimo21:20

    só eu to ansiosa pro próximo capítulo ? continua ta perfeita

    ResponderExcluir
  11. Anônimo00:39

    mano sério msm! pra mim dps de little angel essa está sendo a melhor ib !! ta muito boa ! :-)

    ResponderExcluir
  12. Anônimo13:15

    posta o próximo logo !!!

    ResponderExcluir
  13. Isadora01:11

    Continua, esta de mais.

    ResponderExcluir
  14. Anônimo14:23

    posta o próximo por favor

    ResponderExcluir
  15. continuaaaaaa ai meu deus to esperando ansiosa

    ResponderExcluir
  16. Anônimo21:54

    eu vou morrer se você ñ posta logo hahaha continua ta uma perfeição ![:)

    ResponderExcluir
  17. Anônimo15:05

    imaginebeliebercriminalsouldangerous.blogspot.com.br/2014/01/sinopse.html?showComment=1390672409567#c5316661356635413907 Ajuda aii' Povo

    ResponderExcluir
  18. Oii, sei que é chato mas você poderia divulgar a minha ib? Irei lhe agradecer eternamente

    euacreditobieber.blogspot.com.br

    Obrigada anjo, que todos seus sonhos se realize...

    ResponderExcluir
  19. Oii, sei que é chato mas você poderia divulgar a minha ib? Irei lhe agradecer eternamente

    euacreditobieber.blogspot.com.br

    Obrigada anjo, que todos seus sonhos se realize...

    ResponderExcluir
  20. Anônimo00:33

    postaaa logooo

    ResponderExcluir
  21. Anônimo11:34

    uhul ta muito bom continua !

    ResponderExcluir
  22. Anônimo23:14

    aff 1 mês pra postar só 1 Capítulo -_- vamo estamos ansiosas !!

    ResponderExcluir